Resenha #386: The Wicked King - Holly Black (Little Brown Books for Young Readers)

Share:
Título: The Wicked King
Título Original: ---
Autor: Holly Black
Série: The Folk of the Air #2
Páginas: 336
Ano: 2019
Editora: Little, Brown Books For Young Readers
Sinopse*: A primeira lição é se fortalecer.
Após a revelação de cair o queixo que Oak é o herdeiro de Faerie, Jude deve manter seu irmão mais novo em segurança. Para fazer isso, ela ligou o rei perverso, Cardan, a ela, e tornou-se o poder por trás do trono. Navegar pelas constantes alianças políticas de Faerie seria difícil o suficiente se Cardan fosse fácil de controlar. Mas ele faz tudo em seu poder para humilhá-la e miná-la, mesmo que seu fascínio por ela permaneça inalterado.
Quando fica muito claro que alguém próximo a Jude quer traí-la, ameaçando sua própria vida e as vidas de todos que ela ama, Jude deve descobrir o traidor e lutar contra seus próprios sentimentos complicados por Cardan manter o controle como uma mortal no mundo feérico.


ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou resenhas anteriores, pode conter spoiler

“Poder é muito mais fácil de adquirir do que manter.”*

The Wicked King é a esperada continuação de The Cruel Prince (ou O Príncipe Cruel, como foi lançado aqui no Brasil). Depois daquele final arrasador, eu esperava uma continuação àquela altura e não me decepcionei.

Jude continua implacável e impiedosa. Depois do seu plano ter dado certo, agora ela se vê no meio de um jogo de poder, praticamente desconfiando de tudo e de todos. Para continuar com todo esse poder, ela está disposta a fazer de tudo, ou seja, o que ela já está acostumada nas terras féericas: matar, trair, manipular e por aí vai.. Porém, o que Jude tem de inteligente, ela tem de trouxa em certos momentos.

“Alguém em quem você confia já te traiu”*

Todo mundo tem aquela pessoa que a gente sempre vai ser trouxa; isso é um fato comprovado cientificamente. E a pessoa da Jude é a olho junto da Taryn. Gente do céu que eu tive uma visão ampla da vergonha alheia, na moral… Apesar de passar toda essa fachada que “se f*da todo mundo, meu nome não é Raimundo”, Jude tem um grande ponto fraco: sua família. Por mais que ela odeie Madoc e Taryn por tudo que eles a fizeram passar, pelo visto ela vai sempre tentar ver um lado bom em se aliar a eles. Só digo que, quando o tombo veio, não foi uma quedinha; foi todo um precipício.


Depois da posição de Jude o colocou, Cardan não deixa barato para a garota. Creio que esse livro teria sido mais rico em detalhes sobre essa aliança entre Cardan e Jude se houvesse um ponto de vista do feérico, principalmente em um certo espaço de tempo que eles passaram separados. Apesar de todas as palavras bonitas que ele falou pra Jude, desconfio que nesse espaço de tempo muita coisa aconteceu na vida de Cardan, fazendo-o mudar o pensamento sobre alguns assuntos.

Sobre Jude e Cardan, vemos que realmente rola uma atração entre os dois, porém o ódio é real oficial. Os dois são, um para o outro, a definição do “Deus me livre, mas quem me dera”. As suas interações são regadas a muita tensão e química saltando das páginas, juntamente com todo ódio e ressentimento que há entre os dois.

“[...] eu gosto dele melhor do que eu já gostei de alguém e de todas as coisas que ele já fez para mim, me fazendo gostar tanto dele é de longe o pior.”*

Por essa razões, não vejo esse ódio se transformando em amor. Pelo menos da parte de Jude, esse é um sentimento que nasceu em Jude visto o tratamento que ela teve dos feéricos, Cardan incluso. Respeito? Talvez. Confiança? Muito raramente, porém também acredito que venha a nascer. Porém, nunca amor. E nem reclamo porque acho a relação que eles têm bem diferente de tudo que já li nas fantasias.

The Wicked King focou muito na questão política e alianças que são feitas e desfeitas. Gostei que a autora expandiu um pouco a ambientação, não se limitando somente a Elfhame. Por conta dessas questões, a todo momento já reviravoltas e reviravoltas, porém o melhor salvo para o final. O grito que eu dei não pode ser descrito.

“Tudo é um jogo, Jude [...] Você sabe disso. E agora é sua jogada.”*

Queen of Nothing é o terceiro e último livro da trilogia, com lançamento previsto para 2020. Estou super ansiosa para saber o destino de Jude e como vai terminar toda esse jogo de manipulação e poder que ela insiste em jogar.

Resenhas anteriores
Livro 1 - The Cruel Prince (O Príncipe Cruel)
Livro 1.5 - The Lost Sisters

10 comentários:

  1. Oiii Lu

    Será que demora muito pra publicarem por aqui? To mega curiosa, eu adoro essa relação da Jude e do Cardan justamente por ser assim, tensa e diferentona. Sério que tem mais de Tanryn e Madoc? Não suporto nenhum dos dois

    Beijos, Alice

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu!
    Que capa linda <3
    Que bom que o ficou foi impensável, a ponto de você gritar.
    Amo livros assim.
    Me sinto trouxa, mas é bom, hahaha.
    Sorte que o próximo já é ano que vem.
    Quero ler o primeiro. Todo mundo fala bem.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lu!

    100% deus me livre mas quem me dera esses dois! HAHAHA você definiu muito bem. Gente, eu AMEI esse livro mas eu to pistola que só sai em Novembro o 3 e eu quero ele A G O R A.
    Essa série ta simplesmente sensacional, mesmo. Holly Black deveria lançar o resto pra ontem pra poder deixar a gente feliz hahahah

    Amei sua resenha, e que venha The Queen of Nothing!

    Beijos,
    Letícia- Caverna Literária

    ResponderExcluir
  4. Oi Lu! Eu estou ansiosa para começar a ler esta série. O volume um vai ser uma das minhas leituras de Maio. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lu! Tudo bom?
    The Wicked King pisou em mim com bastante eficiência, tô no chão até agora JKNASUOASBOASGBO
    Eu digo Taryn, todo mundo repete comigo: cobra traiçoeira!
    AMO a relação de amor e ódio da Jude e do Cardan e depois DAQUELE FINAL quero só ver a treta.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu, tudo bem?
    Só pelas capas a série já me chama a atenção. Que lindas!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia a saga de O Príncipe Cruel, mas achei esse livro bem interessante. Acho bacana acompanhar histórias com jogo de manipulação.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥
    Canal no Youtube >> Me ajude a chegar em 1K inscritos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu!
    TA CERTISSIMA ESSA NOTA! Redenção da Holly Black que chama!
    Jude é a rainha da minha vida. Louco pra vê ela meter a faca em traidor no proximo volume. E errada é que não vai ta. O que eu mais gostei nessa trilogia é que a protagonista não e boazinha e nem tenta ser. Ela e fudida mesmo e quer fuder todo mundo. Amo <3

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)