20 julho 2018

Filme #45: Jogador Nº1


Título Original: Ready Player One
Sinopse: Num futuro distópico, em 2044, Wade Watts (Tye Sheridan), como o resto da humanidade, prefere a realidade virtual do jogo OASIS ao mundo real. Quando o criador do jogo, o excêntrico James Halliday (Mark Rylance) morre, os jogadores devem descobrir a chave de um quebra-cabeça diabólico para conquistar sua fortuna inestimável. Para vencer, porém, Watts terá de abandonar a existência virtual e ceder a uma vida de amor e realidade da qual sempre tentou fugir.
Elenco: Tye Sheridan, Olivia Cooke, Ben Mendelsohn, Lena Whaite, Simon Pegg, Mark Rylance, T.J. Miller, Hannah John-Kamen, entre outros
Duração: 140min
Roteiro: Ernest Cline, Zak Penn
Produção: Kristie Macosko Krieger, Donald De Line, Dah Farah, Steven Spielberg
Direção: Steven Spielberg


Quando foi anunciado a estreia de Jogador Nº1, eu até tentei ler o livro e bem… como vocês podem ver nesse post, foi uma péssima experiência. Porém, vendo o trailer eu sabia que poderia gostar do filme. E foi isso que aconteceu.

Com certeza o melhor do filme são as referências à cultura pop, principalmente as músicas. A trilha sonora é basicamente composta por músicas dos anos 80 (Halliday era super obcecado por essa década). Temos referências a filmes e jogos também.


Tye Sheridan conseguiu levar bem o papel de protagonista. Tanto seu avatar quanto ele na vida real eram bem carismáticos. A química com os outros personagens, principalmente com Hache e Art3mis, foi bem gostosa de se ver.


Falando em Hache e Art3mis, adorei o destaque dos personagens. Pra mim, Art3mis (Olivia Cooke) simplesmente representa todas as jogadoras que se aventuram no mundo dos games. Z/Wade pode até ser o cara que conseguiu desvendar as pistas de Halliday, mas ele só conseguiu chegar ao chefão porque Art3mis lhe deu mais que uma ajudinha.

Hache é responsável pelo alívio cômico nas cenas, mas sem ser algo forçado ou jogado em cena. E também é responsável por algo interessante na história: a questão dos jogadores na vida real. Em qualquer jogo, podemos fazer um avatar que possa ser bem diferente da nossa realidade. Ao mostrar a verdadeira identidade de Hache e Sho, por exemplo, fica bem clara esse ponto de vista: nem sempre todo mundo é o que parece ser nos jogos online.

Um ponto que amei na história foi justamente os efeitos especiais. Como boa parte do filme se passa dentro do OASIS, então somos agraciados com gráficos maravilhosos, como podem ver nos gifs abaixo.


Agora um detalhe que me fez tirar meio gatinho foram as explicações não tão explicadas assim. Tipo, eu li um pouco mais de 5% do livro, mas nesse pouco, Ernest explica o porquê dessa caça ao tesouro no OASIS, a obsessão do Halliday pela década de 80 e outros detalhes. Porém, no filme ficou tudo um tanto jogado. Eu entendi porque já havia lido, porém pode ser que alguns espectadores tenham ficado com dúvidas.


Outro detalhe foi a motivação do vilão. Terminei o filme e ainda não entendi por que ele queria tanto ganhar o OASIS. Fora aquela última cena dele, que me deixou cheia de pontos de interrogações.


Jogador Nº 1 é um filme que te envolve, pois são um pouco mais de duas horas de filme, mas você nem percebe passar.


7 comentários:

  1. Oi, Lu
    Filmes assim não me chamam tanta atenção, mesmo eu viciada em jogos online sinto preguiça de tanta ação, tanto efeito. Parece que tudo fica cansativo demais para acompanhar, por isso não faço muita questão de ver. Mas melhor sua experiência com o filme do que com o livro.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá Luiza,


    Esse é um filme que quero muito ver, ainda mais depois da sua crítica positiva, espero ler o livro também, apesar da sua negativa....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Ai, meu DEUS!
    Ainda não assisti.
    Mas fiquei curiosa para ver desde o início, apesar de haver pontos negativos.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiii Luiza

    Adaptações geralmente omitem alguma informação super relevante do livro. Poucas conseguem acertar e ser fiéis, uma pena isso. Apesar de tudo, o filme parece ser legal por conta dos efeitos e da história em si. Eu não pretendo ler o livro, acho que não faz meu estilo, mas o filme eu até daria uma oportunidade.

    Beijo

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lu!

    Sou suspeita a falar porque gosto bastante do livro e também adorei o filme, ficou fiel e muito bem feito, mal vi a hora passar enquanto assistia haha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu!
    Meu namorado estava querendo ver esse filme e eu só torci o nariz haha Vendo o trailer, não me animei e não sei se assistiria, mesmo com os seus comentários positivos. Eu não consigo não pensar em Tron e isso me desanima demais.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  7. Olá, Luiza.
    Eu tenho o livro aqui na estante e já peguei ele para ler várias vezes. Mas quando vejo o tamanho eu desisto hehe. E por isso não sei se assistira, porque prefiro ler antes. Mas pelo jeito os gráficos estão bem bacanas mesmo.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.