18 maio 2018

Especiais do Babado #49: Clichês que não descem mais


Antes que pensem que estou declarando guerra aos clichês, vou deixar claro que eu amo alguns clichês, principalmente nos romances. São esses clichês que sempre me tiram de uma ressaca literária ou quando quero ler algo divertido e despretensioso. Mas existem alguns clichês que não me descem mais de forma alguma.

Filmagens reais oficiais de euzinha escrevendo esse post
(Cara, eu tenho muita raiva internalizada)

CEOs bilionários
Misericórdia que eu não aguento mais ver um livro com essa temática. Do jeito que escrevem, parece até ser bem fácil cruzar com o chefão de uma super empresa como se fosse algo corriqueiro. Fora que sempre tem o fato de que eles só querem algo casual, até conhecerem uma certa mulher: seja ela outra CEO, a atendente da Starbucks, a nova secretária (mas nunca a tia da limpeza, que são as melhores pessoas de um local de trabalho) (falando nelas, UM SALVE PARA AS TIAS DA LIMPEZA DO MEU TRABALHO AMO VOCÊS!)

CEO bilionário versado na arte do BDSM e a mocinha inocente virgem
Essa categoria é subdivisão da anterior, mas merece uma atenção especial. Quando Cinquenta Tons de Cinza foi lançado, rolou um grande boom com personagens que se encaixam nessa categoria. Perdi a contas de quantos livros eróticos saíram, se transformando em séries eternas. Isso era legal há uns anos atrás, mas hoje em dia é algo que saturou. Infelizmente, em pleno 2018 ainda existem autoras que escrevem casais assim.

Triângulo amoroso
Não sei quem inventou que fazer um personagem ficar na corda bamba entre dois pretendentes seria algo legal para os leitores. Desde dos meus primórdios como leitora, eu sempre ODIEI triângulos amorosos. Além de sempre torcer pela pessoa errada, eu me identificava bastante com a ponta que ficava chupando dedo (geralmente o típico melhor amigx).

Bad boy/problemático/popular/pegador, patricinha/nerd/"esquisita"/desinteressada e o "ódio" por conta de desejo reprimido
Esse aqui é típico de Young Adult/New Adult, que sempre rola uma combinação entre as personalidades que citei acima. Outro típico clichê que não desce mais com minha pessoa. Deixo claro que amo uma relação gato e rato; casal que vive nas discussões, mas na real oficial estão querendo o corpo um do outro. Até aí eu entendo, amo/sou, sempre defenderei… Porém, tem um limite para esse tipo de clichê: quando o mocinho (porque sempre é o macho) começa a destratar da mocinha. Essa história de “tratar mal porque quero te pegar” também era aceitável alguns anos atrás (Olá, Edward Cullen!), mas hoje em dia eu acho um baita desserviço. Qual a necessidade de tanto desprezo da parte do macho e ainda fazer a mulher se apaixonar por um cara assim???? Cadê o amor próprio???? Porém, se tiver um diferencial como uma amizade super sincera nascida entre as duas partes (como em O Acordo), aí é outra história… Fora isso, é tudo plot de fanfic, que sempre rola um coque frouxo e uma Starbucks.


Finalmente pude colocar pra fora todo esse pensamento sobre esses clichês. Agora me digam: quais que vocês não aguentam mais nem passar perto?

10 comentários:

  1. Oi Lu,
    Disse tudo, para os CEOS e triângulos amorosos são o terror desde sempre.
    Sempre fiquei do lado do mocinho(a) que não ficava com o(a) protagonista, acho que isso é um destino muito cruel para nós leitores rsrs.
    Desde o começo nunca fui fã de livros de CEOs, mas conforme foi lançando tudo quanto é livro, ai piorou a situação, e não foi por falta de tentar ler, mas realmente é algo 'chato'.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Acho que o último é o que eu mais odeio, a história fica tão sem graça. Adorei esse post, primeira vez que vejo alguém escrevendo sobre, Lu!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oiiii Lu

    Essa do CEO virou modinha desde Cinquenta tons de cinza. Não vejo a menor graça no tema e acho surreal, agrega-se à isso a mocinha super inocente e a arte do BDSM incrivelmente bem manejada pelo tal CEO e não suporto nada disso.
    Triangulo amoroso depende. Tem uns que são legais, bem construídos, até coerentes. Mas tem outros que é só por Deus mesmo.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, todos os temas que você citou me afastam do livro, filme ... Passo!

    https://clebereldridge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu!
    Simplesmente sou um clichê ambulante porque também detesto esses clichês mas continuo lendo. Oi (?)
    Eu já saturei de BSDM, BMDS sei lá, esse troço aí... é cansativo demais, parece que estamos lendo sempre a mesma obra, nada muda já percebeu? Só os personagens que tem nomes diferentes, fora isso é tudo A MESMA COISA! Eu gosto de CEOS mas não é nem um pouco realista, concordo. Se bem que minha tia disse que lá em Manhattan é muito comum vermos donos de empresas andando de metrô, talvez seja por isso que as autoras gostam tanto de citar eles nas histórias.
    Sempre deixarei claro o quanto ODEIO triângulos amorosos, essa enrola da mocinha decidir fazendo um deles de trouxa me incomoda demais. Se eu vejo que tem triângulo amoroso eu já quero cair fora.
    Amei demais o post <3
    Beijos!

    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu,

    Confesso que gosto de clichês, mas acho que saturou total mesmo!
    Ainda leio (hahahaha, a louca que não aguenta mais, mas não larga o osso), mas tem horas que tenho vontade de jogar o livro longe, por isso tenho buscado gêneros diversificados e livros que não pensaria em ler a um tempo atrás.
    Concordo com todos os clichês que mencionou, especialmente aquele do CEO todo poderoso e da mocinha virgem! Hello, em que mundo vivemos?!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Lu
    Vamos dar as mães e sair andando. Esses clichês também não me descem. Alguns já desceram, outros sempre ficaram entalados, nem indo nem vindo. Sei que é complicado ser original hoje em dia com o tanto de material que temos disponível, mas não é impossível.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu!
    Eu também não consigo mais ler livros com essas temáticas, me irritam!

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Olá, Luiza.
    Pior que tem gente que ainda gosta desses clichês citados porque se não, não teria tantos eróticos e New Adults ainda com esse mesmo tipo de mocinhos. Todos os CEOs que conheço são velhos e casados e acredito que amor você desenvolve por alguém que te trata bem e não o contrário. É um incentivo ao relacionamento abusivo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi! Também admito cansaço desses clichês em séries de TV, filmes e até mesmos em livros, dá um cansaço. Sem paciência mais pra isso. hahahaha

    Blog: O Planeta Alternativo

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.