18 janeiro 2018

Resenha #246: The Language of Thorns - Leigh Bardugo (Macmillan Imprint)

Título: The Language of Thorns - Midnight Tales and Dangerous Magic
Título Original: ---
Autor: Leigh Bardugo
Série: ---
Páginas: 281
Ano: 2017
Editora: Macmillan Imprint
Sinopse*: O amor fala em flores. A verdade exige espinhos.
Viaje para um mundo de barganhas sombrias atingidas pela luz da lua, de cidades assombradas e bosques famintos, de animais falantes e golems de gengibre, onde a voz de uma jovem sereia pode convocar tempestades mortais e onde um rio pode fazer uma oferta para um menino apaixonado, mas apenas por um preço terrível .
Inspirado no mito, no conto de fadas e no folclore, a autora best-seller New York Times, Leigh Bardugo, criou uma coleção deliciosamente atmosférica de histórias curtas cheias de traições, vinganças, sacrifícios e amor.
Perfeito para novos leitores e fãs dedicados, esses contos o transportarão para terras tanto familiares quanto estranhas - para um mundo plenamente realizado de magia perigosa que milhões de pessoas visitaram através dos romances do Grishaverse.
Esta coleção de seis histórias inclui três contos novos, todos ilustrados com arte que muda com cada turno da página, culminando em seis ilustrações deslumbrantes e completas tão ricas em detalhes quanto as histórias em si.


Começo logo dizendo que essa capa não faz nem jus como ela é real oficial em suas mãos.

“Algumas pessoas nascem com um pedaço da noite dentro de si, e esse lugar vazio nunca pode ser preenchido - não com toda a boa comida ou sol do mundo.”*

The Language of Thorns reúne seis contos que se passam nos lugares que formam o universo Grisha. Ao invés de serem contos sobre personagens que já conhecemos das histórias da Bardugo, os contos são histórias contadas durante gerações. Tipo nossos contos de fadas, não a versão bonitinha da Disney; estão mais inspirados nas versões dos irmãos Grimm.

A principal mensagem de todos os contos é “nem tudo que parece é”. Os contos falam sobre traição e desconfiança vindas de lugares que menos se espera. A moral no final de cada história é algo que pode ser colocado fácil fácil na nossa sociedade atual. A narração em terceira pessoa e a escrita poética faz com que você se sinta ouvindo as histórias da boca do próprio narrador. Com certeza você vai se sentir voltando na infância, com ouvidos bem atentos a alguém que sempre contava histórias para você (no meu caso, era minha mãe).

Durante a leitura, senti vibes de outros contos de fadas e histórias já conhecidas nossas, como a história de A Bela e a Fera, A Pequena Sereia, O Quebra-Nozes, João e Maria, Pinóquio e por aí vai. Exceto por duas releituras, uma inspirada na Úrsula de A Pequena Sereia e uma inspirada em O Quebra-Nozes, os outros são histórias originais e seguem seu próprio caminho.

“Isso mostra que às vezes o invisível não deve ser temido e que aqueles que mais deveriam nos amar não são sempre os que fazem.”*

The Language of Thorns conta com três histórias já lançadas pela autora e três histórias inéditas. São histórias que fazem parte do folclore de algumas nações do universo Grisha. De Ravka, temos The Too-Clever Fox, The Witch of Duva e Little Knife, que são as que já haviam sido lançadas. Os contos inéditos são: de Zemeni, Ayama and The Thorn Wood; de Kerch, The Soldier Prince; e de Fjerda, When Water Sang Fire. De todas, a minha preferida foi When Water Sang Fire, a mais extensa das histórias e com vibes de A Pequena Sereia.


Ayama and The Thorn Wood conta a história de uma garota negligenciada por sua família e é enviada para convencer uma besta terrível a parar de atormentar seu reino. The Too-Clever Fox narra a história de uma raposa feia mas esperta tentando derrotar um caçador maligno que rodeia seu habitat. The Witch of Duva conta a história de uma jovem que vive em um vilarejo rodeado de bosques assombrados, onde as meninas desaparecem e sua madrasta malvada a manda por caminhos que dão direto para o covil da bruxa.

Em Little Knife, um pobre garoto tenta conquistar o coração da bela filha de um duque, usando magia para passar os testes estabelecidos pelo duque ganancioso; mas a magia, como sempre, tem um preço. The Soldier Prince narra como a criação de um perverso escultor ganha vida e descobre que sua vida não é a que sempre lhe foi dita. When Water Sang Fire conta a história de duas amigas sereias e o rumo que suas vidas tomam ao ganhar a amizade do príncipe mais novo.

“A armadilha é a solidão, e nenhum de nós escapa a ela. Nem mesmo eu.”*

O melhor mesmo do livro não são suas histórias, mas sim a edição. Eu já havia visto algumas fotos na internet mas não chega nem perto de ver ao vivo. É uma das edições mais lindas que já vi na vida. No final de cada conto há uma ilustração referente a ele, mas o maravilhoso é ver essa ilustração tomando forma a partir dos desenhos feitos na bordas. A cada página, o desenho vai se completando e no final temos a ilustração completa. Outro ponto que gostei foi a cor da fonte do livro. Havia conto que a cor era verde-água, outros que era um vermelho-bordô; com exceção do último conto que foi metade de cada cor.

“Querer é por que as pessoas se levantam pela manhã. Dá-lhes algo para sonhar à noite.”*

Não é preciso ter lido nenhum livro da autora para ler esse, visto que as histórias aqui não tem relação com as outras já lançadas. The Language of Thorns serve de complemento para o universo criado pela Bardugo e, ao mesmo tempo, de sanar a saudade pelas histórias da autora.

Boatos que a Gutenberg irá lançar o livro aqui no Brasil, mas sem data confirmada. Só espero que eles mantenham a edição linda que ele é, senão o livro perde toda sua essência.

Ilustração de Little Knife
Ilustração de The Witch of Duva
Ilustração de The Soldier Prince

*Tradução feita por mim

20 comentários:

  1. Oi Lu!
    Nao e segredo que eu sou fanatico pelos livros da Bardugo e quero muito esse ja! Espero realmente conseguir uma edicao digna, e quando digo conseguir, quero dizer a editora gutenberg lançar algo bonito tambem, pq essa edicao, cheia de ilustraçoes e com essa capa INCRIVEL. PORRA!
    Nao li muitas fabulas na minha vida nao, mas sendo do universo grisha, QUERO FORTE. Tenho curiosidade de saber mais sobre a cultura de um dos meus mundos fantasticos favoritos.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu =)

    Não li a trilogia da autora, mas realmente sempre vejo ótimas criticas sobre a obra. Quem sabe esse ano depois de colocar as séries que já tenho começadas em dia, eu não dê uma chance?

    Beijos;**
    Ane Reis | Blog My Dear Library 

    ResponderExcluir
  3. Que capa mais TOP! Eu ainda não li nada da autora, mas ela está fazendo o maior sucesso por aqui né? Infelizmente eu não curto contos, acho que fica faltando aprofundamento demais, mas se são releitura de contos de fadas que já conhecemos, então já me interessei. Levando essa capa de brinde? Já quero!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
  4. As ilustrações são lindas, nunca ouvi falar desse livro. Vou ver se leio <3 As ilustrações me chamaram muita atenção

    De Repente Moda

    ResponderExcluir
  5. Que resenha maravilhosa Lu, fiquei apaixonada pela apresentação do produto e pela história, não tenho dúvida que é uma história e tanto!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu, vc virou fã da autora heimmm...
    Que capa mais linda, fiquei ainda mais encantada quando vi as fotos mais abaixo, essas ilustrações tb heimm..
    Quero ler! Estou louca para ler um livro da autora!!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu! Esse certamente é um daqueles livros que eu leria simplesmente pela capa. Que coisa mais maravilhosa! Fiquei muito curiosa com ele!

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  8. Helloo, Helena! Tudo numa nice?!
    Eu quero ler esse livro há algum tempo já, mas ainda não tive tempo e a vibe de fantasia está passando, pelo menos por um tempo. Mas eu adoro livro com edições lindas. Li pelo menos dois contos que estão reunidos nesse livro e gostei de The too-clever fox porque realmente foi um conto surpreendente.
    Beijin...
    Alana Gabriela | Books and Stuff

    ResponderExcluir
  9. Bem eu não conhecia e a história não me despertaria muito o interesse, mas de facto essa capa é linda, essa edição parece ser maravilhosa e adorei as ilustrações, compraria só por esse facto! =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  10. Oi Lu! Tudo bem?

    As ilustrações, a capa, a premissa, sua resenha, tudo é maravilhoso e posso entender o porque da classificação crítica. Gostei muito, quero ler com toda certeza vai para minha wishlist.

    Grande abraço!
    http://www.cafeidilico.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu, tudo bom?
    Eu tô batendo a cabeça na parede de tristeza por ainda não ter essa coisa linda, mas um dia mudo essa situação.
    Tudo é maravilhoso! E conhecendo a Leigh, o conteúdo deve ser tão incrível quanto a edição. A mulher sabe como escrever um universo e desenvolver ele muito bem <3
    Amei a resenha e as fotos, chorei um pouco.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá Luiza, pareceu interessante, mas não sou muito fã de contos, e mesmo que você tenha dito que não é preciso ter lido nenhum livro do autor antes, eu acho que só lerei depois de ler a trilogia grisha! Beijos <3
    estanteclassica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Lu!
    Não conhecia o livro, mas gostei da proposta!
    E que diagramação maravilhosa, eu já o compraria de cara só por isso kkkk (sim, sou dessas)
    Bora fazer um apelo pra Gutenberg porque eu vou querer ♥

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  14. É uma história envolvente e muito interessante adorei conhecer esse livro!
    Beijos
    www.silalmeida.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Lu, tudo bem??

    Menina do céu, que livro lindo é este, mdsss... apaixonada aqui.. Pelo que percebi de sua descrição dos contos, eu vou gostar bastante, será que vem para o Brasil? Tomara, fiquei bem empolgada. Xero!

    ResponderExcluir
  16. Oi Lu, eu adorei a premissa dos contos, principalmente da menina com a besta terrível <3 eu espero que os boatos sejam verídicos pq quero ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bom?
    Caramba, que livro lindo! Adorei a edição e as ilustrações.
    A história parece ótima.

    Beijos, Ally.
    Amor Literário

    ResponderExcluir
  18. Que bacana esse livro!
    As ilustrações são maravilhosas!
    bjs
    Patty Lye
    Blog Patty Lye | Canal Patty Lye | Instagram

    ResponderExcluir
  19. Você sabe que me sinto seduzida a ler Leigh Bardugo por sua causa néh?!?!??!?!

    É complicado miga, cê fica mostrando esses livros no insta, ai faz resenha ai fala de novo ai a pessoa que não espaço na estante nem para mais um gibi fica doida para começar mais uma coleção nessa vida!!! É complicado!!! Espero sinceramente que a Gutemberg publique com toda a pompa e honra que essa edição merece, é realmente linda de encher os olhos, eu que amo literátura infantil e uma edição de capa dura e luxuosa estou aqui morta \o/

    Jaci
    Uma Pandora e Sua Caixa

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.