19 julho 2017

Resenha #188: A Formatura - Joelle Charbonneau (Única)

Título: A Formatura
Título Original: Graduation Day
Autor: Joelle Charbonneau
Série: The Testing #3
Páginas: 320
Ano: 2014
Editora: Única
Sinopse: O futuro nunca foi tão incerto e desesperador. Cia Vale jamais imaginaria que as coisas pudessem chegar a esse ponto. Ela tem uma importante missão: liderar as ações para a verdadeira reconstrução do mundo pós-guerra, um caminho sem volta. Agora, ela é a peça-chave para concretizar o plano de pôr fim ao Teste, para o bem das pessoas.
Diante de um horizonte cheio de cicatrizes brutais, uma guerra prestes a começar e um governo cruel e corrompido, Cia não tem escolha a não ser se preparar para chegar às últimas consequências – se for preciso.
Será que seus colegas a seguirão para a batalha final? O amor de Tomas será forte o suficiente para aceitar e sobreviver à prova mais difícil de suas vidas? Os riscos são maiores do que nunca, e para Cia só resta confiar nos próprios instintos.
A Formatura, o desfecho da distopia que nos fez perder o fôlego!


ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou as resenhas anteriores, pode conter spoiler

Porque, apesar do que aprendi e do que fiz, ainda sou a garota de Cinco Lagos que quer liderar e ajudar meu país. E ainda há muito por fazer.

E é com essa citação que termina A Formatura e chegamos ao fim da distopia mais injustiçada que encontrei na vida.

A Formatura começa no exato momento que terminou Estudo Independente. O começo do livro pode ser um tanto parado, se comparado com tudo que aconteceu na reta final do anterior. Mas quando os tiros começam, saí de baixo que eles não vão parar tão cedo.

À Cia foi da uma missão bem no estilo mesmo de missão impossível. Ela pondera sobre aceitar ou não realizar, mas no fundo já sabe sua decisão. E é nessa decisão que vemos o quanto a personagem mudou desde o começo da história.

Cia ainda é aquela menina que saiu de Cinco Lagos com o propósito de ajudar a reconstruir Comunidade Unida, mas depois de tudo que ela e seus amigos passaram, ela também nutre um desejo de vingança a todos os responsáveis pelas atrocidades que viveram. E esse desejo é o que a move para realizar certas ações.

Para realizar o que lhe foi pedido, ela terá que ir contra o conselho de seu pai: não confiar em ninguém. Mas Cia sabe que ela não pode e não é capaz de realizar tudo sozinha, então ela confia em seus instintos e coloca sua confiança - e sua vida - nas mãos de alguns personagens.

A única pessoa que ela pode contar em Tosu City é Tomas. Apesar da relação deles estar um pouco balançada no livro anterior, aqui ela pondera e entende o porquê de Tomas ter escondido algumas coisas dela. Depois de tudo que eles passaram juntos desde que saíram de Cinco Lagos, não é fácil viver e relembrar de alguns acontecimentos.


Volto a repetir que Cia é uma das melhores mocinhas de distopias que já li. Em certos momentos, ela me lembra bastante June (Legend) com seu raciocínio rápido e capacidade de separar o emocional do racional. Com toda a experiência que viveu n'O Teste e o que passou depois que entrou na universidade, ela tem que tomar algumas decisões que vão contra seus princípios, mas sabe que se não o fizer, várias outras pessoas irão continuar sofrendo o que sofreu.

Outro fato que gostei bastante foi seu romance com Tomas. Desde o primeiro livro, ele ficou em segundo plano. Apesar de amar Tomas, Cia não deixa esse sentimento influenciar em suas decisões. O melhor de tudo é que Tomas, mesmo não concordando com algumas, respeita as suas decisões.

Nesse livro, outros personagens tiveram um maior destaque. Dentre eles, alguns protagonizaram surpresas de cair o queixo. Assim como Cia, por conta da narração em primeira pessoa, ficamos na dúvida se aquele personagem está sendo sincero ou não.

Perguntas que foram surgidas desde o primeiro livro são respondidas, principalmente sobre a criação d'O Teste. Afinal, como eles puderam criar algo tão cruel e viver com isso? Será que as pessoas sobreviventes realmente serão os líderes que Comunidade Unida precisa?

O final do livro foi do jeito que eu pensei que seria, mas em certos momentos fiquei com medo que fosse outro e com certeza não iria me agradar. Ele não é necessariamente aberto, mas deixa brecha para que a Joelle explore mais esse mundo distópico que criou.

Diferente de outras trilogias, Joelle não foca somente no cenário político, mas também no cenário ambiental. Os Sete Estágios da Guerra não só acabaram com o sistema político de um país, mas também todo seu ambiente e essas consequências ainda se fazem presente. Em várias passagens, Cia descreve como esses estágios da guerra afetaram e ainda afetam a natureza na Comunidade Unida. Essa revitalização ambiental é um dos focos dos líderes a serem formados.

No geral, essa trilogia foi uma ótima experiência. Provavelmente teria sentido o mesmo se tivesse lido na época que as distopias estavam no seu auge e creio que esse foi o maior problema pelo reconhecimento da história.

Resenhas anteriores
Livro 1 - O Teste (The Testing)
Livro 2 - Estudo Independente (Independent Study)

PS: resenha comemorativa ao fato que defendi meu TCC ontem e foi só glória, louvor e muita alegria depois de todas as humilhações e noites mal-dormidas que passei ao parir ele

10 comentários:

  1. Amei a resenha, já estou querendo ler o livro rsrs. Vou adicioná-lo a minha listinha pra comprar.

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu,

    Eu também tenho esse sentimento de que essa trilogia foi muito injustiçada, é ótima, tem romance na dose certa, tem ação e aventura pra caramba, é começar a ler e não parar mais, às vezes me pergunto se o problema tenha sido a Editora que publicou, não é muito o estilo da editora, é uma editora pequena, bom eu não sei, mas gostaria que essa trilogia fosse mais visada sabe..
    Amei sua resenha, deu uma saudade dessa distopia, se um dia ler outros livros que lembre essa me diga tá?!
    Parabéns pelo TCC!!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu, como vai?
    Em primeiro lugar parabéns pelo TCC e sua vitória!
    Eu não conhecia a trilogia. Esta é a primeira resenha que leio sobre. Eu não curto muito ler distopias, mas pela sua resenha e classificação dá pra sentir que é das melhores.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. OOi adorei a resenha, ainda não conhecia o enredo mas parece ser ótimo.
    Beijos boa semana
    http://bellapagina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Não li a resenha para não pegar spoiler, pois quero muito ler essa triologia, mas vinda de você sei que está ótima, hahaha. Adorei a foto!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  6. Pelas agruras da gestação e pelas dores do parto: parabéns por ter conseguido elaborar, defender e aprovar seu TCC! Eu pulei essa distopia pq acabei desgostando do gênero quando acordei em um dia, no meio da minha pesquisa do mestrado quando eu vivia e respirava o século XIX, e comecei a pensar que eu morava em uma distopia. Se vc olhar as esperanças desvairadas das pessoas no fim do século XIX e você olhar para o inicio do século XXI e pensar que houveram duas Guerras no século XX, dez milhões de ditaduras na América Latina e a Descolonização da África deixou aquele rastro de miséria que a gente só de pensar chora, a sensação de to numa merda não tem fim hahaha Ai deixei pra lá esses textos haha... Mas vc resgatou uma distopia injustiçada do limbo da memória e, por incrível que pareça, até me deu vontade de ler pq a ultima frase me deixou com gosto de esperança na boca.

    Pandora
    Uma Pandora e Sua Caixa

    ResponderExcluir
  7. Não consigo gostar muito de utopias, mas essa trilogia parece ser muito boa!

    Beijos,
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu, eu tenho muitos problemas com distopias como vc sabe, mas gostei de saber que a mocinha é uma excelente personagem e tb pelo fato das perguntas serem respondias! Sem contar que gosto das capas dessa trilogia hehehehehe

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lu

    Esse livro aí é tão underrated...sempre que leio as resenhas as pessoas falam que ele merecia mais destaque mesmo. Eu não sou fã do gênero, mas vez ou outra me arrisco e me surpreendo muito positivamente, como foi o caso de O Ceifador. Então quem sabe mais pra frente...
    Parabéns pelo TCC! \õ/

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Lu! Injustiçada mesmo. É uma série incrível e que aborda um conteúdo bem impressionante. Eu até hoje sonho com mais um livro ambientado neste universo, a autora poderia esticar mais um pouquinho se quisesse.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.