26 maio 2017

Resenha #170: And I Darken - Kiersten White (Delacorte Press)

Título: And I Darken
Título Original: ---
Autor: Kiersten White
Série: The Conqueror's Saga #1
Páginas: 475
Ano: 2016
Editora: Delacorte Press
Sinopse*: Ninguém espera que a Princesa seja Brutal.
E Lada Dragwlya gosta dessa maneira. Desde que ela e seu irmão mais novo, Radu, foram arrancados de sua pátria da Valáquia e abandonados por seu pai para serem criados nas cortes otomanas, Lada soube que ser implacável é a chave para a sobrevivência. Ela e Radu estão condenados a agir os peões em um jogo vicioso, uma espada invisível pairando sobre cada um de seus movimentos. A linhagem que os torna especiais também os torna alvos.
Lada despreza os otomanos e espera seu tempo, planejando sua vingança para o dia em que ela pode retornar à Valáquia e reivindicar seu direito de primogenitura. Radu anseia apenas por um lugar onde se sinta seguro. E quando eles se encontram com Mehmed, o solitário e rebelde filho do sultão, que é esperado para governar uma nação, Radu sente que ele é um verdadeiro amigo e Lada se pergunta se ela finalmente encontrou alguém digno de sua paixão.
Mas Mehmed é herdeiro do próprio império ao qual Lada jurou lutar - e que Radu agora considera em casa. Juntos, Lada, Radu e Mehmed formam um triângulo tóxico que estica os laços de amor e lealdade ao ponto de ruptura.


And I Darken é mais um livro da lista “não foi nada daquilo que pensei que seria”.

A história tem como pano de fundo o Império Otomano. Confesso que fiquei meio perdida em certos momentos porque esse império não era um dos meus queridos na época de escola, então não lembro de muita coisa. E é com esse fato histórico que acompanhamos a vida de Lada e Radu, filhos de Vlad Dracul, e o futuro sultão Mehmed.

Lada é a protagonista mais louca na maionese que já encontrei na vida. E também uma das mais cruéis que já encontrei. Na verdade, eu acho que Lada é a primeira protagonista cruel de verdade que já vi na vida. Se ela tivesse um lema de vida, seria “os fins justificam os meios, mesmo que role sangue por aí”.

Lada é a filha mais velha de Vlad Dracul e essa posição moldou toda a sua vida. Além de cruel, ela é um personagem um tanto contraditório. Podemos dizer que Lada é uma feminista, mas com um único detalhe: ela odeia ter nascido mulher.

Desde que se entende por gente, Lada tenta mostrar ao seu pai - e a todos ao seu redor - que, apesar de ter nascido mulher, ela pode fazer tudo o que homens fazem, seja lutar, brandir uma espada e por aí vai. OK que assim ela ganhou uma certa atenção do pai, mas isso não muda o fato de que ela nunca poderá mudar o fato de que é uma mulher e isso faz com que ela se odeie. Loucura? Sim.

Eu gostei muito dessa garra de Lada, mas em certos momentos isso me estressou bastante. Apesar disso, podemos ver a constante batalha interna sobre ser mulher e defender sua opinião de que ela pode fazer tudo - até melhor - que homens fazem. Li alguns comentários dizendo que Lada seria o Vlad se ele tivesse nascido mulher. Olha, não duvido nada. Como falei, ela é bem cruel.


Mas, o melhor personagem ali, com certeza, é Radu. Esse menino teve uma evolução maravilhosa durante a história. Radu é irmão mais novo de Lada e, desde sempre, foi maltratado pela irmã. Não só por ela, mas praticamente todo mundo que ele conhecia - inclusive sua família. Por esse motivo, ele era invisível e utilizava dessa invisibilidade para descobrir várias tretas. E esse virou o ponto forte dele: sua inteligência e capacidade de politicagem. Enquanto Lada era só soco e enfiar espada, Radu é estrategista, sempre tentando ver lados que possam beneficiar a si, sua irmã e o seu amigo Mehmed.

Falando em Lada, Radu e Mehmed, além da amizade, os três protagonizam um “triângulo” um tanto diferente, mas que adorei e achei tendência. Enquanto Mehmed só tem olhos para Lada, os dois irmãos possuem sentimentos que vão além da amizade para o futuro sultão. Se para Lada, esse sentimento é conflitante, imagina para Radu… Sim, os dois irmãos são apaixonados pelo pequeno zealot. Ouso dizer que Mehmed é a mocinha da história. Mas não se engane que isso atrapalha o foco da história.

Desde a primeira aparição de Mehmed, eu gostei dele. Mas, depois percebendo alguns fatos, vi que ele era bastante manipulador (mesmo que ele não quisesse). Lada, Radu e ele formavam um trio um tanto diferente. Os irmãos são as únicas amizades verdadeiras que ele possui e ele utiliza desse - e de outros - sentimentos para manipulá-los a ficarem sempre ali com ele. Ele sabia que os irmãos Dragwyla sempre iriam ficar do lado dele. Confesso que, quando percebi isso, meu queixo foi no chão. Não sei ele fazia por maldade ou por medo de perder seus amigos. Fica aí o questionamento.

Com o Império Otomano de fundo, Kiersten também aborda sobre a religião muçulmana e seus costumes - como o fato do sultão ter várias esposas e harém e tals -, sobre os exércitos janízaros, menções sobre Cruzadas e a eterna briga por Constantinopla.

Quando li que essa trilogia seria como um “Game of Thrones adolescente ambientado no Império Otomano”, eu me matei de rir, mas acho que não existe descrição melhor. Eu odeio comparações entre séries de livros - principalmente quando não tem nada a ver com Game of Thrones -, mas aqui essa comparação é até plausível. Enquanto em Game of Thrones todo mundo quer aquele bendito Trono de Ferro, aqui todo mundo quer ser sultão. Fora o fato de toda a politicagem que rola, com conspirações, assassinatos, golpes, etc.

And I Darken está com lançamento previsto para o segundo semestre desse ano pela Plataforma21, com o nome de Filha das Trevas.



* Traduções feitas por mim

26 comentários:

  1. Oi,Lu.
    Menina que livro do babado, que triangulo bagunçado rs.
    Não é meu gênero favorito, mas com certeza quero saber o desfeche da história.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, sua linda, tudo bem?
    Já vi que irei virar fã de Radu. Ele tinha tudo para ser amargo, ou virar a eterna vítima se lamentando de que ninguém gosta dele. Mas não, ele usou isso a seu favor e virou a mesa com sua inteligência. Mas para minha surpresa, ele usa essa inteligência para o mal também. Já vi que não teremos mocinhos nessa história. Mas gosto quando a natureza dos personagens é explorada, acho esse assunto fascinante. Parece uma boa estreia para a série. Dica mais do que anotada, não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. oolá! tudo bem?
    nossa, super me interessei por esse livro!! a protagonista é cruel? preciso ver isso!!! e adorei ainda saber que o amigo lá é manipulador.. e que tudo gira em torno meio que um game of thrones adolescente em que todos querem ser sultão! hehe entrou para lista de desejos! ^^
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lu!
    Parece muito interessante a história com esses protagonistas marcantes em um cenário do Império Romano. A filha das trevas com certeza vai fisgar os fãs de Game of Thrones.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu!
    Parece muito interessante a história com esses protagonistas marcantes em um cenário do Império Romano. A filha das trevas com certeza vai fisgar os fãs de Game of Thrones.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Que livro interessante! Adorei essa premissa, é o gênero que eu adoro ler haha! Sua resenha ficou ótima e amei a foto que tirou também, com certeza lerei esse livro quando tiver a oportunidade!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Lu,
    Queria ler em inglês, são tantos livros incríveis.
    Ainda mais porque não precisaria esperar tanto para o lançamento auqi no Brasil, rs.
    Adorei a dica, que capa maravilhosa, hein?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu, tudo bem??

    Eu gostei muito da capa deste livro, achei mesmo... esta versão brasileira está arrasando, o título também é bem instigante, mas mesmo a Lada sendom malvada como você disse, este livro foge e muito do que tenho pretensão de ler da temática fantasia. Gostei demais de sua resenha, mesmo com as ressalvas. Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Lu!
    Que linda essa capa! E que bom saber que irão publicar o livro aqui no Brasil, curti a história. Pena que é série, acho que vou esperar saírem todos os livros para poder ler.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  10. Olá Lu!!
    Eu acho que quero esse livro para ontem! kkkkk Eu adoro me amino para ler alguns livros com as resenhas e a sua me deixou empolgadíssima para conhecer esse em questão. Eu já ouvi falar bem da autora, mas nada q me chamasse atenção para ler, e agora quero conhecer esse livro!

    Beijinhos!
    Amanhecer Literário

    ResponderExcluir
  11. Fiquei bastante curiosa!!
    http://carolsthing.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie Lu =)

    Já quero esse livro rs... Adorei a protagonista e esse triângulo amoroso bagunçado. E olha que eu odeio triângulos amorosos XDD

    Ao contrário de você, e como sou rata de história adorava estudar o Império Otomano. Foi um dos períodos mais lindo para a história da arte *-*

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Luiza.
    A mais cruel que vi até agora é a Cersei hehe. Me interessei bastante pelo livro, apesar de não saber sobre esse império que você está falando. Era péssima em história hehe. Quando sair por aqui vou querer ler com certeza.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  14. Amei sua resenha, o livro parece ser bem interessante, confesso que essa não era minha história favorita na escola também, haha. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Nossa, que capa legal, hehe. Adorei a premissa, fiquei bem curiosa para ler a obra... Adorei sua resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  16. Que capa maravilhooooosa <3
    Já quero ler esse livro, gostei muito da resenha. Parece meu tipo de livro!
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Lu, confesso que não entendo bolhufas do império Otomano, não lembro de mais nada! hahahaha Mas gostei da protagonista louca na maionese e gosto de personagens que evoluem como Radu. E sua resenha é sensacional como sempre!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  18. Oi Lu, tudo bem?
    Não conhecia o livro, gostei da premissa, quero muito conhecer essa loucura da Lada, gostei muito da sua resenha, em deixou com mta vontade de ler, espero ter oportunidade um dia.

    Obrigada pelo carinho. Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  19. Hey, Lu!
    Menina, que resenha arraso! Eu preciso confessar minha paixão desenfreada pela editora maravilinda Plataforma21. Gzuis, estou tão empolgada para ler esse livro, desde que vi que você estava lendo, que quando vi que a Plataforma ia lançar por aqui surtei! rs. Essa capa é tão linda e dark! O estilo de enredo é exatamente do que eu gosto e depois de uma resenha dessa, só posso dizer uma coisa: QUERO! rsrs.
    Mil beijokas - Entre um Livro e Outro

    ResponderExcluir
  20. Oi Lu, tudo bom?
    Esse livro tá no meu carrinho apenas aguardando sair da pré-venda pra eu fechar a compra. QUASE comprei a capa dura, mas ai fiquei sabendo que seria lançado aqui e me segurei.
    Adoro uma boa personagem cruel que se impõe, e o fato de ela ser uma releitura do Vlad só me deixa mais e mais animada pra esse livro!
    O fato de ter um OT3 me deixou MNASOUAGOGBASUOASGBUOASGBUO ADORO ships que fogem do convencional!
    Adorei sua resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi, Lu

    Império Oto o que? Hahahahaha
    Lembro de nada, detesto história!
    Curti essa protagonista... se minha pinimba com o gênero melhorar quem sabe...

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  22. Oioi bonita!

    Uma protagonista cruel? Essa eu quero​ler! Amei a resenha e com certeza leria!

    Beijão
    www.cretinaliteraria.com

    ResponderExcluir
  23. Oie
    Confesso que o livro não chamou minha atenção, não faz meu estilo.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Achei maneira a capa, mas pela premissa, não é o tipo de livro que eu leria, não :( a personagem parece mesmo ser bem doida, acho que eu me irritaria com ela o livro inteiro hahaha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Oi Luiza!!

    Realmente é bem contraditorio uma mulher feminista que não gosta de ser mulher...
    Nossa ,eu era otima na materia da escola mas não lembro nada do Imperio Otomano (Escrevi certo? Sério , eu acho que faltei essa aula)
    Gostei da sua resenha e já simpatizei com o Radu.
    Mas acho que eu não gostaria muito da leitura.

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  26. Oi Lu! Este outro que ganhou um título nacional que não curti,mas como o que importa é a história e pela resenha e a achei mega diferente, eu quero muito ler. Esta protagonista é maluca e acho que nunca encontrei uma assim.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.