02 maio 2017

Resenha #161: A Conjuring of Light - V.E. Schwab (Tor Books)

Título: A Conjuring of Light
Título Original: ---
Autor: V.E. Schwab
Série: Shades of Magic #3
Páginas: 624
Ano: 2017
Editora: Tor Books
Sinopse*: Testemunhe o destino dos amados heróis - e inimigos.
O equilíbrio do poder finalmente desmoronou

O equilíbrio precário entre as quatro Londres atingiu seu ponto de ruptura. Uma vez transbordando com a vivacidade vermelha da magia, a escuridão molda uma sombra sobre o Império Maresh, deixando um espaço para outra Londres para se levantar.
Quem cairá?
Kell - uma vez que se supõe ser o último Antari sobrevivente - começa a vacilar sob a pressão de lealdades concorrentes. E no despertar da tragédia, Arnes pode sobreviver?
Quem ascenderá?
Lila Bard, uma vez uma ladra comum, mas nunca comum, sobreviveu e floresceu através de uma série de ensaios mágicos. Mas agora ela deve aprender a controlar a magia, antes que ela se esgote. Enquanto isso, o desonrado Capitão Alucard Emery do Night Spire recolhe sua equipe, tentando uma corrida contra o tempo para adquirir o impossível.
Quem tomará o controle?
E um antigo inimigo retorna para reivindicar uma coroa enquanto um herói caído tenta salvar um mundo em decadência.


ATENÇÃO! Se você não leu os livros e/ou as resenhas anteriores, pode conter spoiler

Estou escrevendo essa resenha sem ainda saber o que sentir com o término dessa trilogia que se tornou uma das melhores fantasias que li nos últimos tempos.

Diferente de A Darker Shade of Magic (Um Tom Mais Escuro de Magia) e A Gathering of Shadows, que tem o início do livro em um ritmo um tanto lento para podermos nos habituar, A Conjuring of Light já começa bem frenético. Isso deve-se ao fato do gancho do livro anterior. Durante suas 600 e tantas páginas, o ritmo da leitura permaneceu o mesmo. Até em seus momentos de “calmaria”. Logo nas primeiras páginas eu já havia favoritado esse livro como o melhor dos três.

Meus feelings desde o começo do livro
De todos os personagens, acho que Kell foi o que se manteve mais constante e num bom sentido. Ele ainda tem um espírito altruísta, de querer se sacrificar pelas pessoas que ele se importa. O único fato que mudou é que ele não se sente mais sem um lugar no mundo. E depois de tudo que ele sofreu no livro passado, meu bolinho merece ser feliz.

Rhy também é outro bolinho que merece ser feliz. O príncipe boêmio e galanteador aprendeu durante que a vida nem sempre é o que queremos. Sempre frustrado por não ter magia, Rhy compensa com seu lado político e diplomático e aqui ele terá de colocar bastante em prática. Sua lealdade para com Kell entra em conflito com sua lealdade para com o povo de Arnes.

Se Lila no livro passado perdeu alguns pontinhos comigo, aqui ela os recuperou. Creio que de todos os personagens, ela foi que teve um maior crescimento e amadurecimento durante toda a série. De certa forma, ela teve de enfrentar alguns de seus medos e insegurança, mas no fim das contas ela teve o que sempre sonhou.


Outro fato que gostei bastante foi saber um pouco mais do passado de Holland. Só posso dizer que o cara não teve muita sorte na vida. Eu sempre gosto de saber sobre passado de personagens complicados pois, geralmente, esses acontecimentos ainda influenciam vida. Com Holland não foi diferente. Desde criança o destino não ajudou em nada o cara, forçando-o a se tornar o que ele é. E, apesar de ter sofrido horrores na White London, tudo que ele quer é salvar seu mundo de origem.

Cicatrizes não são vergonhosas, não a menos que você as deixe. Se você não usá-las, elas vão usá-lo.*

Alucard não teve taaanto destaque aqui como no livro passado, mas adorei tudo sobre ele. As implicâncias entre ele e Kell são umas das melhores partes da história. Os dois não se suportam, mas tentam não se matar, por um pedido de Rhy. Falando em Rhy, aqui sabemos um pouco mais sobre o passado do capitão com o príncipe de Arnes.

“Escolhendo um presente?” perguntou o capitão.
"Não."
"Bom, então pegue isso." Ele deixou cair um anel na mão de Kell.
Kell franziu o cenho. "Estou lisonjeado, mas acho que você está propondo ao irmão errado."*

Agora, precisamos falar sobre o romance no livro. Nesse caso, a falta dele. Desde o primeiro, temos insinuações entre Kell e Lila. No segundo, temos a introdução de outro casal. O legal nessa trilogia é que esses romances ficam super em segundo plano. Aprende ae, galera! Claro que temos aqueles momentos que são só coraçõezinhos e suspiros quando os ships ficam juntos, com beijos aqui e ali, mas isso não faz com que os personagens percam o foco do que é importante.

Outro detalhe legal da relação entre Lila e Kell é que em nenhum momento um quis mudar o outro. Só Sanct sabe o quanto Lila fez Kell se preocupar até o último fio ruivo daquele cabelo, mas nem por isso ele quis que ela mudasse o jeito de fazerem as coisas acontecer, apesar de sempre querer que ela tivesse mais cuidado. (Eu nem acredito que Lila e Kell inventaram o conceito de relacionamento saudável entre mocinhos)

Da esquerda para a direita: Kell, Lila, Rhy, Holland, Alucard
Se eu já estava sofrendo que esse é o último livro, sofri mais ainda com algumas mortes. Gente, a mulher baixou o espírito da JK em Harry Potter e as Relíquias da Morte: saiu ceifando um monte de gente. A cada morte, eu me perguntava "Minha senhora, mas que sangria desatada é essa?". OK que teve uns que realmente mereceram morrer, mas a cada morte de um personagem querido, era uma tristeza só.

Só um detalhe bem pequeno que eu senti falta: os acontecimentos que levaram a selar a Black London. Eu sei que pode não se encaixar na história, mas bem que a autora poderia escrever um conto (tipo o que a Pearson fez com Morrighan), contando tudo o que aconteceu e levou à queda da Black London.

É sempre difícil se despedir de uma história que você gostou bastante. Por isso, aqui eu não me despeço para todo sempre, eu simplesmente digo Anoshe. (Afinal, tem um contrato por aí de adaptação e fé no Pai que vai sair do papel)

Arnesians tinham uma dúzia de maneiras de dizer olá, mas nenhuma palavra para despedir-se. [...] mas mais frequentemente eles escolhem dizer anoshe - até outro dia. [...] Anoshe trouxe consolo. E esperança. E a força para deixar ir. *

PS: só quando estava terminando de ler o livro que percebi que Alucard é Dracula ao contrário. Referências!!!


Resenhas anteriores
Livro 1 - A Darker Shade of Magic
Livro 2 - A Gathering of Shadows

* Traduções feitas por mim

13 comentários:

  1. Oi Lu,

    É muito ruim se despedir mesmo né, gostei do que escreveu sobre baixar o espírito da JK, rsrs..
    Ainda não li nada da autora, fiquei curiosa!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, sua linda, tudo bem?
    Não sabia que essa era a trilogia do livro um tom mais escuro de magia. E confesso que não vi muito divulgação do livro. Você acaba de me deixar desesperada para ler esses livros. Não me aguentei, você me fez ficar rindo sozinha mais de uma vez na sua resenha, quando disse que eles criaram o relacionamento saudável e que deveríamos aprender com a autora a colocar romance em segundo plano, risos.... Agora o que foi isso???? Essas mortes no final??? Gente, acho que ela vai acabar comigo, sou muito sensível, já vi que irei chorar com esse final. Adorei sua resenha e estou louca para ler!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Já vi os livros por aí e fiquei curiosa, a série parece boa. Gostei de saber sua opinião sobre, quero ler.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Bom ver sua opiniao sobre a série. Acredito que fique mai satisfatória ainda. Ansiosa para saber mais.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu, tudo bom?
    Não li a resenha pra fugir dos spoilers, mas só pela nota e pelos surtos já fico feliz por ter sido uma leitura tão boa! Tenho o primeiro volume aqui comigo, mas vou esperar todos serem lançados no Brasil pra ler de uma vez só.
    Adoro quando as séries desenvolvem os personagens do jeito certo <3 dá aquela sensação de dever cumprido como leitora.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu. Tenho um probleminha com resenhas de livros que nunca li porque nunca lembro como era a história na resenha anterior, então fico bem perdidona com as resenhas seguintes, mas esta série já é uma daquelas que eu quero muito ler aqui no Brasil, espero que lancem logo!
    Beijo, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  7. Olá, Luiza.
    Se despedir de uma história que acompanhamos a mais de um livro é sempre difícil, ainda mais quando gostamos tanto. Eu amo um bom romance, mas tem histórias que pedem que eles só fiquem na insinuação mesmo hehe. Quero muito ler essa trilogia.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oie Lu =)

    Você já no terceiro livro da série e eu aqui sem ter lindo o primeiro T________T triste isso viu.

    Estou doida pelos livros dessa série desde que soube do lançamento dela. Mas nós sabemos com séries demoram para chegar por aqui =/

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  9. Oi Lu!! Nos despedir de séries de livros que amamos é sempre muito difícil mesmo, super te entendo! Não acompanho a série, vc sabe que nem sempre embarco em fantasias, mas vc sempre me deixa bem curiosa! rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Acho que eu ainda não conhecia essa série, mas consegui entender um pouco da história pela resenha, e só pelos personagens amadurecerem durante a série, já é um ponto mega positivo! O romance estar em segundo plano também conta bastante. Eu sou daquelas que procura romance onde nem existe hahaha mas também reconheço que existe um limite para existir romance em determinados gêneros, e fico feliz por ter sido colocado na medida certa!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu, tudo bem?
    Li a resenha por alto por não ter lido nenhum livro da trilogia, fico feliz em saber que você gostou dos livros e de como a história acabou, espero que saia logo essa adaptação para sua felicidade! hahaha
    E espero ter oportunidade de conhecer essa série um dia!

    Obrigada pelo carinho. Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  12. Oi, Lu

    Ai como eu queria ser a louca das fantasias...
    Adoro quando o autor sai passando o rolo em todo mundo! Hahahaha
    Eu não tenho interesse nos livros, fantasia não é minha praia, mas se a adaptação sair mesmo eu dou uma olhada.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Luiza

    Você é muuuito sortuda por ter lido essa trilogia muuito almejada por mim.
    Li sua resenha, pulando algumas partes, para não receber spoilers, e fiquei com muito mais vontade e uma certa nostalgia HP feelings...!
    Aiai!

    Beijinhos.
    Alana Marques
    http://colecionadoresdelivross.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.