27 dezembro 2016

Resenha #124: A Darker Shade of Magic - V.E. Schwab (Tor Books)

Título: A Darker Shade of Magic
Título Original: ---
Autor: V.E. Schwab
Série: Shades of Magic #1
Páginas: 400
Ano: 2015
Editora: Tor Books
Sinopse*: Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela.
Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.


Primeiramente, apesar de gostar dessa, devo dizer que prefiro mais a outra capa desse livro que essa. Ela representa melhor esse mundo.

Quando comecei a ler esse livro, eu não tinha nenhuma expectativa sobre o que me esperaria. Creio que esse foi o fato que tornou uma boa leitura.

Antes de começar a falar sobre o livro, V.E. Schwab é o pseudônimo da autora Victoria Schwab (do livro A Guardiã de Histórias). Os livros assinados por seu nome verdadeiro são livros young-adult; enquanto os assinados por seu pseudônimo são para um gênero adulto. (Ela explicou isso em um tweet da vida)

Kell foi um bom protagonista e de rápida empatia. Ele consegue ser sarcástico, engraçado e misterioso, algumas vezes até no mesmo tempo. Posso dizer também que ele é bastante interessante. Seu olho completamente preto é a marca de sua espécie: Antari e ele é um dos últimos. Criado desde pequeno como se fosse filho dos monarcas da Londres Vermelha, alguns o tratam com cordialidade, outros com medo.

Kell nunca se sentiu parte da família real, exceto por sua relação com o príncipe Rhy (que em alguns momentos, deu a entender que é bem mais que amor fratenal) (Não que eu esteja reclamando). Apesar de tudo, ele utiliza sua magia com uma certa precaução, pois a magia foi causa da ruína da Londres Preta. De início ele é um cara bastante solitário, até que conhece Lila Bard.

Delilah Bard, mais conhecida como Lila foi uma personagem que gostei bastante desde o início e a que teve mais crescimento na história. Original da Londres Cinza, ela sonha em ser uma pirata, mas, enquanto isso não acontece, rouba para sobreviver e basicamente pensa só nela. Apesar disso e ser fiel seguidora do mantra “agir primeiro, perguntar depois”, ela é bastante determinada, badass e fala o que vem na cabeça, não importa a quem se dirija. Ela conhece Kell de um modo peculiar e o início dessa parceria é meio conturbado, mas logo os dois aprendem a confiar um no outro. Além disso, tem um mistério sobre seu passado e creio que será explorado nos próximos livros.

- Eu prefiro morrer em uma aventura do que viver parada no mesmo lugar.**

Temos alguns personagens secundários de bastante relevância, como o príncipe Rhy, Holland - o Antari da Londres Branca - e os irmãos Athos e Astrid Dane, reis da Londres Branca. Rhy é um personagem bem carismático, fanfarrão e bem aberto às experiências da vida, se é que me entendem. Ou seja, ele te conquista logo de primeira e sem muito esforço. Creio que ele terá mais destaque nos próximos por conta de sua ligação com Kell.

Já os irmãos-reis da Londres Branca, Athos e Astrid, foram bem construídos e caracterizam bem todos os moradores da Londres Branca, a qual a magia suga tudo até os ossos. Não é bem tudo branco, mas tudo e todos tem um tom pálido, justamente por conta dessa falta de harmonia com a magia. Holland foi um personagem que apareceu pouco, mas ainda assim teve sua importância ao mostrar a Kell o que ele poderia estar vivendo se não tivesse sido acolhido pelos monarcas da Londres Vermelha.

A narração é feita em terceira pessoa, basicamente toda focada em Kell, mas temos alguns capítulos focados em outros personagens que acrescentam bastante na trama.São pelos olhos de Kell que somos apresentados às quatro Londres - ou pelo menos três delas - e suas características distintas.

Ele podia sentir o cheiro da Londres Cinza (fumaça) e Londres Branca (sangue), mas para ele, a Londres Vermelha simplesmente cheirava a casa.**

Sim, pode até parecer um tanto confuso no começo, mas as Londres só são iguais no território e no nome. Cada uma dela é distinta, começando na arquitetura até os seus habitantes. Schwab foi bastante criativa nesse aspecto que até sua própria língua cada Londres tem: a Londres Cinza fala inglês; a Londres Vermelha, Arnesian; e a Londres Branca, Maktahn. Quando Kell viaja entre as Londres, é bem perceptível uma mudança de ares na leitura.

Imagem retirada do Pinterest

Além, e apesar dos idiomas distintos, Schwab também mostra alguns dos comandos para se utilizar a magia, o que é universal em todas as Londres - ou pelo menos aquelas que ainda possuem magia (ou as que ainda existem). Durante a história, temos alguns diálogos com a língua nativa de cada Londres e os comandos utilizados para utilização da magia. Não se preocupem que tudo não foi compactado na tradução no fim do livro. Logo quando essas frases aparecem, já vemos o real sentido delas.

“As Travars,” ele disse. Viagem.**

Gostei também do fato de Antari, com Kell, terem a magia diferente das outras pessoas.  A magia dos Antari, diferente dos outros moradores da Londres Vermelha ou Branca - a magia na Londres Cinza é praticamente inexistente -, vem do sangue e isso é bem exaustante para Kell, já que ele é uma espécie de emissário da Londres Vermelha. E esse detalhe os torna poderosos e, ao mesmo tempo, é um risco para suas vidas, principalmente na Londres Branca.

Existe um comando de sangue para cura - As Hasari - mas não foi feito para Antari usar em si prórpio, especialmetne em ferimentos pequenos, já que toma mais energia do que fornece saúde.**

Achei bem interessante que, para o final de um primeiro livro de trilogia, ele até é fechadinho, sem aqueles cliffhangers malditos que acabam com as minhas unhas. Uma única coisa que não curti foi que não exploraram os outros mundos fora das Londres. Mas creio que isso será tratado nos próximos livros.

Três Londres bem diferentes, em três países bem diferentes, e Kell era uma das poucas almas vivas que viu todas elas.**

Quando comecei a ler, descobri boatos que a Galera Record lançou esse livro com o nome Um Tom Mais Escuro de Magia, com uma capa tão linda quanto essa (que é a outra capa do livro que falei no começo da resenha). O segundo livro se chama A Gathering of Shadows e o terceiro, com lançamento internacional previsto para janeiro de 2017, se chamará A Conjuring of Light. Quando eles chegarão no Brasil? Só God sabe.


* Sinopse retirada da edição da Galera Record
** Traduções feitas por mim

21 comentários:

  1. Adorei a resenha! uau esse livro é de 2015 <3

    http://robertawalkerr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu! Que resenha maravilhosa! O enredo é encantador, estranho porém muito surpreendente, e eu adoraria ler. O problema é que não gosto do gênero e tenho muitas dificuldades a me prender ao livro quando é de um gênero que eu não curto, mas vou tentar.
    Beijo! Leitora Encantada
    Participe do Sorteio de Natal, ainda dá tempo!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luiza! Tudo bem? Quando você falou em Viajantes eu lembrei de The Vampire Diaries, mas os de lá são mais diferentes rs A premissa dessa série de livros é bem interessante e eu fiquei com vontade de ler! :)

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lu. Tudo bem?
    Gente eu não conhecia esse livro ainda, mas gostei muito da premissa e da sua resenha, toda essa coisa da Lila querer ser pirata e já começar o trabalho roubando as pessoas e o fato de Londres ser dividida, os dialetos e tal, isso é bem encantador. Já anotei pra ler ano que vem, obrigada pela dica. Comecei a ler literatura fantástica esse ano e estou curtindo muito, então acho que vou arriscar esse também
    beijinhos!

    https://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Luiza,

    Outro livro que fiquei com muita vontade de ler.. gostei muito da resenha.

    Um beijo e Feliz Ano Novo!!

    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lu!
    Adorei sua resenha, confesso que fiquei até um pouco confusa, mas adoraria ler esse livro.
    Beijão,
    https://teattimee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi,

    Amei sua resenha.

    Abraços...

    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida!
    Confesso que não sabia sobre o pseudônimo da autora. O livro parece ser bem interessante e fiquei curiosa após sua resenha.
    Beijos!

    https://www.instagram.com/sonhadorap/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Luiza.
    Eu não conhecia esse livro ainda e gostei bem mais da capa em português hehe. Como falou de magia estou dentro, vou procurar para ler com certeza.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Nossa, nem tinha ligado Um tom mais escuro de magia com esse livro, e olha que tá nos desejados kkkk achei bem diferente essa premissa com Londres diferentes, fiquei super curiosa!


    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Luiza!
    Não conhecia o livro. Às vezes é bom ler algo sem expectativas, né?! Tira o peso e muitas vezes a gente se surpreende. Confesso que esse tipo de história me deixa confusa! Hahahahaha! Mas a sua resenha foi tão empolgada... Quem sabe um dia?!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  12. Parece muuuuito perfeito esse livro. Fiquei curiosa e já entrou para a listinha.
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  13. Oi Luh, tudo bem?
    Eu amo quanso início uma leitura sem expectativas e ela me surpreende, não existe sentimento melhor do que esse. Já gostei da história, e da sua resenha.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  14. Oi Lu, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas já me vi encantada com o universo. Gosto de livros que tratam de magia e essa história das Londres parece cativar o leitor. A Lila seria uma personagem que também gostaria, pois adoro pessoas fortes e que não acomodam-se. Parece ser uma série muito boa e bem construída. Adorei sua resenha, me conquistou!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
  15. Oi oiquerida,
    Você acabou de me convencer a ler esse livro! Já havia visto algumas resenhas sobre ele, mas sempre protelei a leitura. Fiquei muito curiosa para saber mais sobre a história e poder acompanhar o desenvolvimento dessa história.

    Beijos, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  16. Oi
    gostei da sinopse, parece ser uma história cheio de aventuras, da autora eu li A Guardiã de Histórias mas nem gostei, será que esse é melhor, sua resenha me deixou com vontade de conferir, mas como nem sei ler em inglês nem dá.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Luiza!
    Tem algo que me atrai muito,mas ao mesmo tempo me deixa com um pé atras com esse livro:a magia.
    Todos os livros de magia que li atualmente fazem muitas e muitas referências a HP e queria algum livro de magia que fosse bem diferente, que eu pudesse de fato ler sem comparar a nenhum elemento de HP.
    Tenho uma leve desconfiança que a Victoria Schwab vai ter esse efeito em mim,vamos torcer kkkkkkkk
    Essa ideia de Londres diferentes muito me atrai,já é um diferencial na história!
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Luiza! Adorei sua resenha e me interessei muito por essas várias Londres *o* E que ideia incrível cada cidade tratar a magia de uma forma diferente! Só fiquei um pouco desanimada por ainda não terem lançado o segundo aqui no Brasil... Beijinhos, Beatriz.

    O Diário de uma Escritora Iniciante

    ResponderExcluir
  19. Oi Lu, fiquei bem interessada em ler este livro, mas será que teremos lançamento dos outros livros? Pq ler em inglês agora não dá né, rsrs..
    Gostei da premissa, conforme fui lendo na primeira parte da sua resenha lembrei um pouco de A Rainha Vermelha, naquela parte da ladra e de conhecer Kell de maneira inusitada...

    Gostaria de ler este livro!!

    Beijos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oie Lu! Noss, parece ser uma leitura fácil e eletrizante!

    Beijoooo

    ResponderExcluir
  21. Oi Lu!
    Não conhecia esse livro. Bem, você sabe, estamos falando no TT dele.
    Gostei muito do Kell, ele parece ser um personagem que você se encanta de cara. A Lila acho que irrita um pouquinho, não gosto dessa atitude de fazer pra depois perguntar, mas entendo.
    Vou anotar a dica, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.