30 agosto 2016

Resenha #86: The Kiss Of Deception - Mary E. Pearson (Henry Holt)

Título: The Kiss of Deception
Título Original: ---
Autor: Mary E. Pearson
Série: The Remnant Chronicles #1
Páginas: 492
Ano: 2014
Editora: Henry Holt
Sinopse*: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.


Se tem um livro que caiu nas graças do povo foi The Kiss Of Deception. Por todo o marketing investido nele, eu creio que ele foi o carro-chefe do selo DarkLove, da DarkSide. E hoje lhes trago minha opinião.

Lia é princesa do Reino de Morrighan e, como Primeira-Filha, está destinada a ter o dom, mas que, infelizmente, ainda não se manifestou. No dia de seu casamento arranjado com o príncipe do reino de Dalbreck, Lia chuta o pau da barraca e foge, junto com sua amiga Pauline.

Pouco tempo depois que as duas chegam em Terravin, chegam dois rapazes bastante interessados em Lia: Rafe e Kaden. Porém seus interesses são bem divergentes: um é o príncipe que ela deveria se casar, o outro é um assassino contratado por um reino inimigo para matá-la.

Como tenho certeza que Lia pulou a fila da sorte quando nasceu, um dos conselheiros do seu pai também quer matá-la por ter roubado uns livros bem velhinhos, mas importantes. Então, começa um jogo de gato e rato para se descobrir quem quer matá-la, quem vai ajudá-la e, acima de tudo, se Lia vai conseguir viver a vida que sempre desejou.


Assim como Neve e Cinzas, o começo foi um tanto lento pra mim porque te faz cair de paraquedas na história e sem saber muito sobre o que ta com teseno. A leitura foi envolver mesmo, para mim, depois que os dois rapazes - Rafe e Kaden - entraram em cena e rolando aquele mistério de quem era príncipe e quem era assassino.

Se a gente não pode confiar em uma pessoa no amor, não se pode confiar nela para nada. Algumas coisas não podem ser perdoadas.*

A leitura vai mantendo um ritmo já caracteristico do gênero e, quando você menos espera, rola tiro, porrada, bomba e reviravoltas que não te fazem largar o livro até que tenha terminado a história. Quem vê a quantidade de páginas e de capítulos, pode se assustar e até desanimar a ler. NÃO FAÇA ISSO! Apesar de serem uma quantidade significativa, os capítulos são curtos e a escrita da Pearson é bem fluída que, quando você menos se espanta, já está quase acabando.

Lia foi uma protagonista que caiu nas minhas graças, o que é bem difícil acontecer em alguns YA. Assim como Meira (Neve e Cinzas) e Celaena (Trono de Vidro), Lia não faz a típica protagonista que, quando não é loucona das arábias com sangue nos olhos se achando a incrível Hulk, se acha muito fraca para lutar. Lia é uma menina sonhadora sim, querendo encontrar o amor da sua vida e casar por amor, mas, ao mesmo tempo, ela sabe ser decidida e forte, expressar suas opiniões, não ficar calada quando algo está errado e saber onde se encontra suas fraquezas, sem se envergonhar por isso - afinal, ninguém é perfeito. Eu creio que isso que ainda falta em algumas protagonistas.

Comparando com outros livros do gênero que já li, se apaixonar era visto sinônimo de fraqueza e submissão. Tanto que, se for reparar em alguns livros do gênero, as protagonistas que se deixam levar pelo amor, se tornam submissas, se acham fracas para poder lutar e assim vai, porque o amor da sua vida quer "protegê-la". O bom é que isso está mudando.

Apaixonar-se por alguém não precisa ser sinônimo de fraqueza - deve-se tornar um incentivo para lutar. Pelo que percebi em Lia, Meira e Celaena é que, apesar de eventualmente se apaixonarem, não deixam que esse sentimento e o boyzinho lá mudem seu jeito de pensar e agir. Hoje em dia, se fala muito de empoderamento feminino. Então, colocar uma protagonista que, quando se apaixona, muda completamente por conta do carinha, é regredir em todo esse processo. Graças a Zeus e Odin, esse pensamento vem mudando.

Sobre Lia, Meira e Celaena
Eu vi alguns comentários sobre o “triângulo amoroso”. Desde o primeiro momento, eu creio que Lia já havia feito sua escolha. Entretanto, a terceira parte ainda se vê envolvida com Lia justamente por conta do mistério dos dois garotos (parece até nome de conto de terror) e por conta de seus sentimentos por ela. Mas, no meu ver, em nenhum momento ela ficou naquela indecisão que sempre rola atééééé acabar a trilogia. E também, o que seria um YA sem um triângulo né, galera? O bom é que você fica tão na curiosidade em saber quem é o assassino e quem é o príncipe, que esse relacionamento fica em quarto plano.

Talvez houvesse centenas de formas diferentes de se apaixonar.*

Algo que achei magnífico na história é toda a história dos reinos. Temos alguns trechos de histórias antigas, que te ajudam a conhecer mais sobre como surgiu todo aquele mundo. E esse é um detalhe que os autores estão utilizando muito: te explicar a história dentro da história. Apesar de me deixar um cadinho confusa no começo, eu ainda prefiro assim do que parar pra dar uma aula de história.

Os velhos deverão ter sonhos
As moças novas terão visões
A besta da floresta irá embora
Eles verão a criança da miséria chegar
E limpar o caminho
- Canção de Venda**
Quanto ao mistério quem é príncipe, quem é assassino, pra mim, como sou estraga prazeres, logo quando eles apareceram eu já sabia quem era quem. Como? Pode ser porque eu li a sinopse do segundo livro? Nunca saberemos…OK! Eu li, mas foi bem depois de ter lido sobre a entrada dos personagens.

O que realmente entregou quem era príncipe e quem era assassino foi a descrição da autora sobre os dois. Pearson descreve os dois de forma que eles são completamente diferentes e que nos fazer acreditar de cara que um deles é príncipe e o outro assassino por uma simples característica. Sorry, Mary, mas eu não cai nessa #bjsdeluzenãodesistedemim

Ainda sobre Rafe e Kaden, eu gostei muito de como a autora criou os dois. São dois personagens que foram feitos para te encantar e realmente te deixar na dúvida quem era quem. Assim como os carinhas, outros personagens que entraram na vida de Lia, como Pauline, Gwyneth e Berdi, foram personagens bem construídos e com características marcantes.

“Algumas coisas duram.”
Encarei-o. “É mesmo? E exatamente que coisas seriam essas?”
“As coisas que importam.”*

Quem acompanha o instagram do blog, já viu que eu comprei os dois primeiros livros em inglês. Queria fazer suspense e tals por conta do correio (que ainda vai sair), mas a animal aqui lembrou que já havia comentado. Enfim… Não era isso que eu queria dizer. A minha edição é em inglês e e eu fiquei meio WAT quando vi como a DarkSide traduziu a palavra deception ao longo da história. (Vocês já perceberam que eu sou a louca das traduções)(Culpa da minha Lua em Virgem que me deixa bem metódica).

Deception pode ser traduzido como decepção, engano, fraude, mas a editora vai lá e me traduz como engodo. Taí uma palavra que nunca havia ouvido na vida com esse sentido. Se eu tivesse lido em português, pode ter certeza que eu cataria no dicionário o que significa. Só queria colocar pra fora esse pensamento.

O segundo livro - The Heart of Betrayal - já está em pré-venda e tem seu lançamento marcado para o dia 31/10. Já o terceiro livro - The Beauty of Darkness - ainda não tem previsão (O meu adquiri na promoção linda da Amazon #bjssualinda).




Como eu já previa com meu terceiro olho, The Kiss of Deception é um livro que realmente agrada aos fãs de fantasias YA, como Trono de Vidro e Neve e Cinzas.


* Retirados da edição da DarkSide
** Traduzido por mim
*** Percebe-se que sempre tiro foto mostrando as minhas unhas pintadas pra vocês. Me perdoem e não desistam de mim

26 comentários:

  1. Olá, Lu.
    Interessante encontrar uma protagonista mais normalzinha, que não é a chata mimizenta e nem a assassina louca. Essa maior naturalidade me agrada. Apesar do enredo não ser chamativo no todo para mim, talvez eu dê uma chance.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Luiza.
    Acho até engraçado ver este tipo de livro na DarkSide, não que eu não goste, eu amo, mas vinculei a imagem da editora ao sobrenatural, ao fantástico!
    Uma leitura dessas é importante ser fluída mesmo, caso contrário fica enfadonha. Já estão com pré venda do segundo livro e eu nem tenho previsão de ler este rsrs, o jeito será me contentar com as resenhas mesmo.

    Beijos.
    Participe do sorteio:
    http://cabinedeleitura.com.br/2016/08/27/openultimocapitulo

    ResponderExcluir
  3. Tô com esse livro na minha estante desde que lançou e ainda não o li, mas a protagonista parece ser toda maravilhosa mesmo, por um mundo com mais protagonistas femininas que não mudem suas atitudes por causa de boyzinhos, sim!

    Amanda Pires || A World to Read

    ResponderExcluir
  4. Todo mundo fala tão bem desse livro! <3

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Luiza!
    E dá para deixar de comentar que a capa desse livro é linda? Darkside <3
    Realmente o livro caiu nas graças do povo e eu tenho vontade de conferir. Gosto da fantasia, gosto do suspense e gosto de saber que a mocinha não fica bobinha por causa de amor, rsrs
    Que bom que o segundo livro já está chegando :)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. A leitura só foi engrenar pra mim depois que os dois apareceram também, até porque você fica naquela de - quem é quem? Eu burra tava crente que era o contrário kkkkk
    Um YA sem um triângulo é um YA lindo perfeito maravilhoso, Lu, na minha honesta opinião. Mas concordo que desde o início a Lia foi bem decidida com quem queria ficar e, mesmo que no fim haja uma pré-formação de um triângulo, não é nada meloso e dramático, é algo que ~dá pra levar.
    Tô bem na dúvida se leio o segundo volume. Se for ler, vai ser beeeem depois do lançamento e da facada de preço. Ou depois que a Lulu vier com uma resenha show me convencendo a ler <3 hahaha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu amooo as suas resenhas, sério! Eu não dava nada para esse livro, mas a sua resenha me conquistou, com certeza lerei no futuro <3
    Beijo*
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, Luiza.
    E bota trabalho de marketing nisso hehe. Eu tenho bastante de curiosidade de conhecer essa série, e ainda mais sendo da editora que é, que super capricha nas edições. Mas vou esperar lançar todos para comprar. E parece que estão lançando rápido hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Estou curiosa com esse livro já faz um tempo, mas sempre adio. Inclusive pensei em comprar ele ontem, mas acabei mudando de ideia.
    Suas resenhas são boas demais <3

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  10. Oi Lu! Lá no blog quem leu foi a Pandora e ela tb gostou. A princípio ela não curtiu muito a protagonista, mas depois mudou completamente de opinião, inclusive em relação a história. Eu ainda não li, mas tenho curiosidade, vou esperar sair os três e conferir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Amei sua resenha. Como sempre. Ahahahahah. Sou suspeita para falar por que amei o livro, sem palavras. Tem tudo que gosto, mas creio que o segundo terá ainda mais surpresinhas. A minha resenha sai essa semana se Deus me permitir. Mas você viu várias coisas que eu percebi. Amei, bjos.

    www.primeiras-impressoes.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Lu! Vou ler agora em Setembro e só de ver esta comparação com Celaena quase larguei tudo aqui e comecei agora. Que bom que gostou. A Editora lança rapidinho, todas poderiam ser assim com séries.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  13. Oie Lu =)

    Não conheço ninguém que tenha lido esse livro e não tenha amado. O que claro que me deixa ainda mais curiosa para conhecer a história. Mas, vou esperar todos os livros serem lançados de uma vez. Afinal, se a série for tudo isso mesmo, não vou me aguentar de curiosidade e vou querer ler tudo de uma vez.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Eu, particularmente, não gostei da tradução do título. Só ouvi a palavra engodo uma vez na vida, em uma música dos Los Hermanos e fui correndo para o dicionário descobrir o que era, só sei o significado por isso, mas não acho que vai soar legal. Mas enfim, a história me interessou imensamente e essa capa é sensacional, MEU DEUS.
    Beijos.
    Nasci Gabriela - www.nascigabriela.com.br

    ResponderExcluir
  15. Ainda bem que pelo menos eles não traduziram o título da edição em português, né? O beijo do engodo não seria muito legal! Hahahha
    Tá certo que a palavra é sinônimo de ilusão, enganação...e eu só sei disso pq no ensino médio tive uma professora que dava ditado pra gente, tinhamos que escrever palavras como engodo, mnemônica, tergiversação, etc. O motivo? Não sei, mas ela sempre ditava dez palavras no final da aula e ia de mesa em mesa olhar. Se a gente escrevesse errado tinha que repetir dez vezes! Hahahahaha Bons tempos!
    Enfim, nada a ver esse engodo aí.

    Espero que eu não descubra logo de cara quem é quem, pois é justamente esse mistério que chamou minha atenção em um primeiro momento.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  16. Oie,
    não conhecia o livro, mas também não costumo comprar livros em inglês assim rsrsrsrs
    Parece ser uma ótima história. Fiquei bem curiosa

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Lu, tudo bem?
    Esse livro caiu nas graças do povo mesmo hahaha. Mas como eu sou diferentona, ainda não li e nem sei se lerei ;3 Pessoa do mal aqui hahahaha
    Assim como você, também sou estraga prazeres de livros. Sempre (ou quase sempre) descubro os mistérios ali nas páginas.
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Lu!
    Todas as resenhas que leio desse livro são positivas. E uma das coisas que mais tenho gostado é justamente a personalidade da protagonista. Nem do tipo que se anula quando se apaixona nem daquelas que fogem do amor por vê-lo como fraqueza. Bem mais próxima do real, né?! Realmente falta esse equilíbrio em muitas protagonistas por aí... Bom saber que apesar do tamanho a leitura flui bem!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  19. Oi Lu,
    Já ouvi falar bem desse livro e fiquei muito interessada em ler. Conforme você conta na resenha dá vontade de parar tudo e me entregar a essa leitura.

    ResponderExcluir
  20. Oi Lu! Desde as primeiras resenhas que saíram sobre a obra minha vontade de ler foi crescendo mais e mais. Porém, prefiro aguardar pelo lançamento de todos os livros da série. Sua resenha (muito pé no chão por sinal) me mostrou uma perspectiva diferente, mais real talvez. Aguardo sua opinião sobre a sequência.
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá Lu!
    Quero muito ler! Me desanimou saber que é um YA (eu não gosto) mas como nunca li um YA com ares medievais vou dar uma chance. Só não entendo por que aqui também tem que sair com o titulo em ingles. Só acho que, se estamos no Brasil, tinha que ser tudo em portugues. Implicancia minha huahua
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - Participe do nosso SORTEIO do DIA DO HOBBIT

    ResponderExcluir
  22. Olá Lu,
    Estou super ansiosa para ler esse livro! Ele está muito bem cotado. Acho que já vou passar ele na frente kkkkk Não sou muito fã de histórias com reinos e etc, espero não tem a vontade de parar de ler na metade.
    Parabéns pela resenha, adorei!

    http://www.booksimpressions.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Quero muuuito ler esse livro. Adorei a resenha :)
    Abraços
    www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oi Luiza, eu ainda não li este livro, e realmente o marketing para este livro/série é enorme! Gostei da sua resenha, que bom saber que a mocinha não fica dividida entre os dois, o chato é quando a mocinha precisa da trilogia inteira para decidir a quem pertence seu coração... Espero ler esta série em breve!
    Abraços!
    https://letrasmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá Lu,
    Que bom que você gostou do livro. Como disse, o começo está sendo bem penoso e dá até vontade de parar, mas espero chegar na parte que é tiro, porrada e bomba e devorar o livro.
    Fiquei encantada com sua resenha e vou torcer para curtir.
    Beijos

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.