02 agosto 2016

Resenha #78: O Filho da Natureza - Isis L. M. J. (Arwen)

Título: O Filho da Natureza
Título Original: ---
Autor: Isis L. M. J.
Série: Filhos da Natureza #1
Páginas: 263
Ano: 2016
Editora: Arwen
Sinopse: “Vocês já ouviram falar naquele ditado de que tudo o que vai, pode voltar? Então, vou lhes contar uma história e quem sabe assim poderão entender melhor as minhas palavras...”.
Em um passado não muito distante, a natureza decidiu varrer a humanidade da face da terra e assim deu-se início a um período de horror e devastação. Porém, uma pequena parcela da população sobreviveu, mostrando que não iriam desistir tão fácil.
Adaptando-se ao ambiente que se tornou radioativo, os humanos lutam pela sua sobrevivência, rendendo-se a um governo opressor que se formou a fim de restaurar a ordem, mas será que em meio ao caos é possível se ter ordem?
Um grupo “rebelde” acredita que não e eles são conhecidos como Os Filhos da Natureza. Sam, um garoto aparentemente normal, que vivia na Aldeia apenas como mais um trabalhador humilde a lutar pela sua sobrevivência, descobre coisas inacreditáveis ao receber uma missão de seu pai. Tais coisas podem mudar o futuro de toda a Nova Era. Será que ele vai conseguir dominar aquilo que está dentro de si? Será que Sam é um verdadeiro Filho da Natureza?
Aventure-se por estas páginas e descubra junto com Sam que, para superar desafios, é preciso lutar e ser persistente.


Em O Filho da Natureza, conhecemos Sam O’Conell Shaw. Sim, a sigla do nome do cara é SOS e eu ri muito com isso. Após um desastre que destruiu parte do mundo, Sam vive numa aldeia com alguns sobreviventes. Até que alguns acontecimentos bem tensos acontecem na sua vida e ele tem de fugir.

Na sua fuga, ele conhece Cat e é introduzido a uma organização chamada Filhos da Natureza, composta por rebeldes revoltados com o governo. Mal sabe ele que essa organização está prestes a mudar a sua vida completamente.

O que mais gostei nessa história foi o fato dela me lembrar muito minha trilogia amorzinho Estilhaça-me e, ao mesmo tempo, ser diferente da mesma. O universo que Isis criou não deixa a desejar a nenhuma dessas distopias best-sellers da vida: o mundo se “acabou” e estamos vivendo em uma nova era. A radiação criou alguns mutantes - alguns bem legais e alguns nada bacaninhas - e todo mundo querendo sobreviver. Senti uma influência de Jogos Vorazes quanto à galera que morava nas Suvers - umas cidades onde as pessoas que moravam por lá não passavam nenhum perengue.

Depois da Devastação, (nome dado a uma série de desastres naturais que ocorreram durante um dia, há aproximadamente 50 anos atrás) as pessoas que sobreviveram, ou seja, os ricos que podiam fugir para as pequenas cidades longe do litoral ou entrar em seus abrigos no fundo da terra, e as pessoas normais que apenas não estavam no lugar errado e na hora errada, agruparam-se em uma das poucas, se não a única, cidade sobrevivente que recebeu o nome de Suvers (por causa da palavra em inglês Survivor, que significa sobrevivente). [...] Nós denominamos esse conjunto de casas mais simples, que são praticamente grudadas com a floresta, de Aldeia. Somos poucos, no máximo duzentas pessoas no total, por isso estamos mais para lado ruim da cidade do que para uma cidade vizinha.

Com certeza meu personagem preferido é Sam - que é o narrador também -, apesar de algumas vezes querer dar uns murros naquele cérebro de minhoca dele. Em alguns momentos, ele me lembrou uma mistura de Percy Jackson com Magnus Chase e simplesmente achei isso o máximo. Se ele fosse real, com certeza seríamos ótimos amigos. Porém, em alguns momentos, ele tinha umas atitudes bem infantis que dava vontade de dar uns tapas na cara e dizer “SEJE MACHO, HOMI”.

Sinto algo dentro de mim revirando meu estômago. Acho que são gases. Não consigo me lembrar da última vez que fui ao banheiro, já que é bem difícil usar o sanitário quando sua casa é praticamente lotada como a minha.

Cat também é um personagem que gostei muito, apesar de que em alguns momentos ela me irritava com algumas atitudes também. Porém, gostei muito do papel dela de “apresentadora de um mundo novo” para o Sam. É através dela que conhecemos mais um pouco sobre os Filhos da Natureza.

- [...] A natureza se tornou radioativa depois da Devastação e nós somos filhos da radiação, portanto a natureza nos criou. Os mutantes sãos os verdadeiros Filhos da Natureza. Quem escolheu esse nome para o acampamento sabia o que estava fazendo.

Apesar da leitura ser um cadinho corrida, não deixa de te envolver e aumentar sua curiosidade sobre o que venha a acontecer. Quando pensamos que está tudo bem, BUM! Acontece algo que não te deixa largar a história. Não vou nem começar a comentar sobre o final que me deixou no chão!

O Filho da Natureza é o primeiro livro da série. Eu estou bem ansiosa para o segundo, que se chama A Filha da Vingança. Achei TU-DO esse título!

Se você está à procura de uma distopia nova, recomendo muito essa nacional.

17 comentários:

  1. Oiii Lu

    Olha, pela capa eu jurava que não era uma distopía, só caí em conta quando comecei a ler a resenha. Então, parece até ser bem interessante, mas não sie o que está acontecendo comigo que as distopias já não me animam como antes. Estou lendo Champion da Marie Lu agora, e nossa, eu amava essa série, só que no momento a leitura vai tão arrastada que até to estranhando sabe? Acho que não estou no momento para distopias...
    Enfim, a recomendação está ótima, nunca li nenhuma distopia brasileira e pela resenha se vê uma história bem interessante

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, sua linda, tudo bem?
    Estou sempre procurando novas distopias, esse gênero meche muto comigo. Adorei "SOS", risos... Se ele estivesse na escola, ninguém iria perdoar, alvo fácil para brincadeiras. Se essa leitura a fez lembrar de ótimos livros e personagens famosos de outras séries e ainda assim é diferente, com certeza quero ler. Sem falar dessas surpresas que nos prendem ao texto. Não vejo a hora de ler!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    não conhecia o livro, nem da vista rsrsrs
    Confesso que estou cansada de livros neste estilo, mas me pareceu interessante a premissa.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. Recentemente meu blog conseguiu parceria com esta editora e eu estou doida para iniciar as solicitações, este livro parece ser bom, e vai ficar na lista.

    Bj, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oii obrigada pela resenha e pela oportunidade, fico feliz que tenha gostado. E Sam é um bundão ás vezes mesmo ♥

    ResponderExcluir
  6. Parece ser uma distopia interessante, que se aproveita do que já deu certo para criar um bom enredo. Acredito que, por isso, leria. Gosto quando autores se aproveitam do bom, mas não ficam na mera imitação.
    Ótima dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  7. Oiii

    Apesar de você ter gostado a estória do livro não me atraiu muito.
    Mas que bom que foi uma boa experiência pra você.

    Beeeeijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Luiza.
    Eu queria muito ler esse livro porque amei a capa dele. Mas depois li uma resenha tão negativa que acabei desanimando. mas acho que ainda vou ler. Só que agora sabendo que não é livro único vou ter que esperar lançar os outros hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi Lu!

    Eu não li Estilhaça-me, mas li muitas resenhas positivas, então acho que é uma excelente referência. E o personagem principal parece ser muito bom, SOS é demais rsrsrsrs Dica notadíssima <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Hey, Lu!
    Arrasou na resenha menina! Concordo com você, às vezes dá vontade de bater neles, mas nada que diminua o amor por essas criaturas fofas e desmioladas haha. Eu amo o modo com a autora conseguiu desenvolver sua história, de forma a igualar com as estrangeiras. Eu também encontrei algumas influência literárias que me agradaram muito!!
    Parabéns pelo post!
    Mil beijokas :* entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu,
    Adoro distopias então com certeza é uma leitura válida para mim.
    Só por fazer você lembrar de Estilhaça-me já me fez querer ler.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  12. Gostei da história! É uma abordagem diferente!
    bjoss
    www.gizahcastro.com

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia o livro, gostei muito da sua resenha e já quero ler! Amo distopias e adoro todas as referências que você tirou do livro, estou curiosa para ler, espero ter oportunidade!

    Ah, te indiquei em uma TAG lá no blog, depois dá uma passadinha lá!
    Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  14. Oi, Lu!
    Eu amo distopias, e ainda não conhecia esse livro, final pra deixar no chão, já quero ler! Pois também li Estilhaça-me e gostei bastante também!
    Ótima resenha!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  15. LOi
    acho que já li resenha desse livro e agora a sua chamou minha atenção e ainda mais por falar que tem hora ele parece uma mistura de percy já me conquistou.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Lu, tudo bem? Eu gosto muito de distopias, então claro que fiquei bem interessada =D Mas dou preferência para séries, trilogias e afins que já estejam concluídas, pois só eu sei o quanto sofro esperando as continuações hahahha
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Lu,

    Que linda resenha, amei de verdade, fiquei curiosa para saber mais, quero ler, mas no momento ando com muito trabalho!!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.