26 julho 2016

Resenha #76: Joyland - Stephen King (Suma de Letras)

Título: Joyland
Título Original: ---
Autor: Stephen King
Série: ---
Páginas: 240
Ano: 2015
Editora: Suma de Letras
Sinopse: Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria.
O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.


Eu não li muitas resenhas sobre Joyland, mas as poucas li concordavam em uma coisa: esse livro é um cadinho diferente dos livros já lançados pelo King.

Joyland é um parque de diversões que se localiza na Carolina do Norte e é onde Devin Jones vai trabalhar durante o verão, para levantar uma graninha extra (porque um dinheiro é um dinheiro). Durante sua estadia, ele conhece a lenda de Linda Gray, a garota que foi assassinada em um dos brinquedos do parque e agora o assombra.

Quando termina o verão e ele vem seguido com um pé na bunda de sua namorada, Jonesy decide trabalhar por mais um ano em Joyland, a fim de descobrir quem matou Linda Gray. Porém, aquele parque e aquela cidade reservavam outros planos para ele.


Sim, gente, esse livro realmente é diferente dos livros comuns do Stephen, mas nem por isso deixa de ser bom. Confesso que empaquei um pouco no começo, mas por outros motivos e, quando realmente me dediquei à leitura, foi uma experiência muito boa.

O foco aqui não é Linda Gray e seu assassinato, apesar de estar sempre ali. O foco no livro é como Joyland mudou a vida de Devin e trouxe pessoas que iriam ter uma importância para sua vida e na construção do seu futuro.

Quando se têm vinte e um anos, a vida é um mapa rodoviário. Só quando se chega aos vinte e cinco, mais ou menos, é que se começa a desconfiar que estávamos olhando para o mapa de cabeça para baixo, e apenas aos quarenta temos certeza absoluta disso. Quando se chega aos sessenta, vai por mim, já se está completamente perdido.

Tem um quote específico - que coloquei abaixo - que me fez refletir bastante e que encaixa no mundo atual. Muitos justificam-se na religião ao realizar alguns atos, quando, na verdade, deveriam assumir que o fazem porque querem.

- Não entendo por que as pessoas usam areligião para se magoarem quando já existe tanta dor no mundo - disse a sra. Shoplaw . - A religião deveria reconfortar.

Durante toda a leitura, eu senti aquele clima mesmo de parque de diversões que vemos em filmes dos anos 70/80 e, consequentemente, me lembrei de Stranger Things e como essa série me fazia sentir estar lendo um livro desse cara.

Joyland é um livro curto que dá pra terminar em uma sentada e lhe fará conhecer um lado diferente do King.

21 comentários:

  1. Que bacana! Não conhecia o livro e adorei a resenha. :)

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu!

    Li algumas resenhas desse livro mas não me despertou um interesse em especial, o fato é que eu quero ler algo do King mas ainda não decidi por qual começar...
    Sobre Stranger Things achei bem boazinha mas é aquela mesma história: sempre coloco expectativa demais e não alcança, sei lá...

    Que bom que tu gostou dele!

    Um beijo!
    Crônica sem Eira
    Participe do Sorteio de 5 anos do Blog Da Imaginação à Escrita | Participe do Sorteio de 2 anos do Blog Livros: Hoje, Ontem e Sempre

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de Stephen King, não é meu estilo, mas sei que ele tem bastante fãs, então a escrita dele deve ser ótima para quem gosta do estilo :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Stephen King sempre divando com seus livros né! Já tenho o livro digital, mas ainda não tive tempo de ler, realmente adorei a premissa e a capa me encantou! Ótima resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Lu...
    Confesso que não sou fã desse tipo de leitura, mas acabei comprando o livro para presentear o moço, porém ele ainda não leu.
    Mas pela sua resenha tenho certeza que ele irá gostar.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu!! Eu amo o Stephen e esse livro já estava na minha listinha. Adorei saber sua opinião, e os quotes que trouxe realmente são reflexivos.
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Boa resenha.
    Realmente, Joyland é um rebento estranho do King, mas tem seus méritos

    Se calhar, minha postagem sobre mesmo livro:
    http://cinemalivrosebatata.blogspot.com/2016/02/joyland-o-cliche-mais-bem-intencionado.html

    Abs!

    ResponderExcluir
  8. Eu nao conhecia esse livro do King , mas ele parece ser muito bom .
    Ps. Te indiquei para responder uma tag la no blog ♥
    Estação 97

    ResponderExcluir
  9. Quando li Joyland senti exatamente isso: é um livro diferente se comparado aos outros livros do King que eu li. Nossa, eu amei esse livro! Foi um babado forte mesmo, hahaha. ♥
    Historiar

    ResponderExcluir
  10. Oi
    nunca li nada do autor, lembro que quando esse livro foi lançado via divulgação por vários sites, depois nem vi mais e eu pensava que focava na procura do assassino, legal que o foco é nas mudanças do protagonista.

    realmente esse quote - Não entendo por que as pessoas usam areligião para se magoarem quando já existe tanta dor no mundo - disse a sra. Shoplaw . - A religião deveria reconfortar. reflete o que acontece hoje em dia e o que penso também.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu!! Eu não li ainda, mas parques de diversão sempre me pareceram aterrorizantes! Bom saber que dá pra ler numa sentada só!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Amei a sua resenha Lu! Nunca li nada do autor (vergonha), mas quero começar a ler \o/
    Amei esse último quote, reflexão total <3
    Beijo*
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Lu! Não é o melhor do KIng, mas ainda assim eu gostei da história. O final poderia ter sido mais elaborado, achei que o momento revelação do culpado foi bem simples.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  14. Oi Lu!
    Ainda não li nada de King, mas tenho esse livro aqui. A temática parque de diversões chama muito a minha atenção e não vejo a hora de lê-lo.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  15. Oi, Lu! Tudo certo?
    Eu não costumo ler livros do King, porque tenho medo de livros de terror haha Só dei uma chance para Joyland, porque um amigo já tinha lido e disse que eu poderia ler numa boa.
    No final das contas, achei um ótimo livro. Me surpreendi com a trama dele e também achei super rápido e fácil de ler!
    Beijinhos

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  16. Adoro blogs que fazem resenhas de livros, adorei conhecer o seu, esse livro parece bem interessante, vou adicionar na minha lista, beijoos!!!

    http://realcedagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Eu sou louca pra ler esse livro e, sendo bem sincera, nem sem muito bem o porquê. Nunca tinha lido uma resenha a respeito dele, a sua é a primeira e felizmente é super positiva. Eu adoro esse clima anos 80, acho que vou curtir a leitura.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  18. Oi Lu, tudo bem?
    Eu não gosto do King :P Acho a escrita dela a coisa mais insuportável do mundo hahahhaha
    Mas como esse livro é diferente... pode ser que um dia eu dê uma chance. Um dia, não hoje hahaha
    Gostei do quote que você falou. Penso exatamente assim.
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi Lu,
    Ainda não li nada do King, mas esse livro tem uma premissa interessante.
    Tenho alguns que eu quero pegar antes para começar com a escrita dele, mas vou deixar esse anotadinho aqui.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  20. Olá Luiza!
    Vish eu não percebi essa diferença. Mas gostei muito do livro. Em Revival, um personagem cita que trabalhou um periodo em Joyland. Adoro quando King faz esse tipo de união em seus livros.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - Participe do nosso SORTEIO do DIA DOS PAIS <3 Warcraft + A Princesinha de Vader

    ResponderExcluir
  21. Oi querida, adorei a tua resenha.

    Tio King é um dos meus autores favoritos. Já li "Sob a Redoma" e "Carrie, a Estranha". E tipo, a escrita dele é bastante intensa, mas as vezes o final deixa um pouquinho a desejar, (pelo menos eu acho). Joyland, eu ainda não li, todavia está nos meus projetos de próximas leituras.

    https://geekiebooks.wordpress.com/2016/07/11/atlantida-o-enigma-perdido-de-flystwick-ronnyel-sanpe/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e volte sempre!
Deixe seu comentário/opinião; estou muito interessada e ele será respondido assim que possível.
Deixe também seu blog, se tiver, que assim possível farei uma visita :)

Tecnologia do Blogger.